terça-feira, 30 de março de 2010

quantos somos dentro de nós? cada pessoa é habitada por diversas personalidades, e aí talvez esteja a origem da nossa angústia existencial. todos exigem de nós uma classificação, um currículo de qualidades e defeitos que possam ser descritos em poucas linhas. no entanto, a contradição é nossa única marca registrada.

para muita gente, é difícil administrar tantos "eus" num único corpo. ao depararmo-nos com nossas contradições diárias, ficamos com a impressão de sermos meio mascarados, pessoas de múltipla identidade, em quem não se deve confiar. bobagem. ninguém é 100% uma coisa só. a contradição é o sintoma de que você não pára de se questionar, de que reavalia constantemente suas escolhas, de que optou pela flexibilidade e pela renovação de intenções. nascer e morrer sem nunca mudar de idéia é muito monótono. seja sempre você mesmo, mas não seja o mesmo para sempre.

- Martha Medeiros in Censo Interno pertencente a obra "Trem-bala"

2 comentários: