domingo, 9 de maio de 2010

mas continuo
ali.
aqueles espaços
permanecem tão mortos de mim
como um corpo que se ama
e não se toca.

- Caio Fernando Abreu

Nenhum comentário:

Postar um comentário