domingo, 6 de junho de 2010

Dia 6 - Amizade

que estranho falar de amizade, sei lá, a gente se acostuma tanto com amor, e tudo que resulta em mãos dadas seladas com um beijo de novela, que acabamos esquecendo do beijo na testa representante universal do respeito. não sou uma pessoa que preserva muito amizades, sou muito indeciso em quase tudo que vou fazer, mantenho os pés no chão, porque tenho um auxílio que vem lá de cima, de um cara que eu chamo de Deus – como muitos chamam também, mas cada um tem uma crença e isso é indiscutível. amigos eu tenho poucos, que classifico como melhores amigos, não existe o melhor de todos, não é justo escolhermos alguém e reservar esse alguém como o melhor amigo. eu, ao contrário de outros caras da minha idade, tenho mais amigas meninas do que amigos homens, por isso consigo dizer com clareza um melhor amigo, mas não uma amiga. não citarei nomes porque citar nomes é como se fechar em um único mundo, e eu sou aberto a novas pessoas, mas como disse no começo não consigo mantê-las.
amigos poucos e bons, é disso que eu falo sempre, eu daria a vida por eles, o meu amanhã não interessa, não faz sentido algum um amanhã sem amigos, que no fundo meus amigos de verdade sabem que eu tenho sentimentos – mesmo não demonstrandos às vezes, eu amo tanto vocês meus amigos, tanto tanto tanto... esse tanto é tão vasto que não tem ponto final.

Nenhum comentário:

Postar um comentário