sábado, 26 de junho de 2010


não perca a chance, não deixe pro dia seguinte. não existo amanhã. eu só existo dentro dos seus olhos, da sua boca, dos seus braços, na ponta dos seus dedos. esqueça tudo que leu e ouviu sobre mim. o tempo que demora pra me fazer um texto é o suficiente pra derramá-lo sobre mim. não me descreva, não me entenda, não diga me amar. me ame apenas. o corpo é a única prova de amor.

- Gabito Nunes in A única prova de amor

Nenhum comentário:

Postar um comentário