quinta-feira, 3 de junho de 2010

Probabilidades não significam nada

que sim, eu desisto de você pra acreditar em mim, por tudo que eu passei por você em silêncio, não tenho mais argumentos pra deixar claro de como você me deixava triste certas vezes, e vai, eu não sei quantas vezes já te pedi pra ir, vai porque tua presença aqui é demais pra nós dois. quando você fica aqui, as leis da física se confundem, são dois corpos tentando ocupar o mesmo lugar no espaço, ou talvez não, talvez só o meu corpo quizesse ocupar o teu lugar em você.
lembra de quando eu disse que não ia desistir de você, só porque você estava com medo, agora é o contrário, eu tenho medo, e você acaba desistindo de mim.
eu odeio quando você começa a esquematizar, é exatamente essa palavra: ESQUEMATIZAR, você tenta criar um plano no qual você fica jogando o que eu posso pensar, ou o que eu não posso pensar, o que eu vou fazer e o que eu não vou fazer. eu odeio quando você faz um mapa de mim e deixa de dar a próxima cartada por ficar só esquematizando, você não tenta, e não tentando, você fica dizendo o que provalvemente poderia acontecer, odeio esse jeito de acreditar em probabilidades. você precisa deixar de acreditar nas suas probabilidades sem fundamentos, e acreditar um pouco mais em mim.

- Douglas Lenon
03 de junho de 2010

Um comentário:

  1. que texto denso e sensível, me tocou muito...mas, e vc, não tem que acreditar em vc tbém?
    bom feriado!

    ResponderExcluir