segunda-feira, 5 de julho de 2010

— falo para você um pouco como se fosse para ele. se você pudesse me ajudar, se ele pudesse me ajudar. é tão complicado. saio na rua e fico olhando todos os meninos de vinte anos, como se cada um pudesse ser ele. ando sentindo umas coisas que não entendo direito. não gosto de não entender o que sinto. não gosto de lidar com o que não conheço. eu nunca vivi nada assim.

- Caio Fernando Abreu

Nenhum comentário:

Postar um comentário