quinta-feira, 15 de julho de 2010


agora taí, tocando meu interfone pra lembrar aquele tempo, com um coração malpassado, olhando pra cima e deixando pingos de chuva marejarem seus bonitos olho castanhos sempre com uma sede sem fim. agora sofre. deixa a lágrima rolar. não por mim, por você mesma, te dê essa chance. só assim estará apta a reconhecer os instantes felizes. como eu, que usufruo um amor com sabor de morangos graúdos e garoas matinais e viagens urgentes que vêm de repente rumo ao nada. mas nunca descarte a dor, bem sabes, ser dois é tão delicioso que às vezes dói. tenha isso em mente.

veja bem. não tô dizendo que superei, as feridas estão comigo, servindo de baliza pra reconhecer esse lado quente e fresco das coisas. mas eu preciso ir, não posso falar contigo agora. tenho pressa de apertar o play. dá licença? então sai debaixo da minha sacada. e da próxima vez que sair na chuva, vê se antes aprende a se molhar.

- Gabito Nunes in Nem vem que não tem

2 comentários:

  1. 'vê se antes aprende a se molhar' - acho que vou andar com uma placa dessas na rua, sabe?
    talvez seja uma forma de evitar pessoas que não sabem direito o que querem da vida...

    gosto daqui, teu blog é muito bonitinho!

    beeijo

    ResponderExcluir