terça-feira, 30 de novembro de 2010

ah, a vida sorriu pra você? ele te ama? espere um pouquinho, querida. tão te enganando. até estar aqui, até ser você, tudo uma ilusão. até desistir. tudo ilusão. os anjos documentaristas escreveram isso no seu roteiro mas daqui a pouco vem a merda toda porque filme sem dar tudo errado nem a Disney faz. nem a Globo. ainda que eles enganem a gente no final. agora vai saber, se no nosso final, não acaba alguma coisa mesmo dando certo, tipo brinde do cosmos. mas daí é o fim e você já está tão cansado que só uma cama já pode ser um final feliz.

- Tati Bernardi

o que adianta transbordar
se não dás conta do mínimo?
o que adianta me retrair
se não percebo o invisível?


- Fabrício Carpinejar in Como no céu & Livro de visitas
— sou de Serra Leoa, e o problema que afeta nós, crianças, é que a guerra nos força a fugir de nossas casas, a perder nossas famílias e a vagar sem rumo pelas florestas. o resultado disso é que acabamos envolvidos no conflito como soldados, transportando cargas e fazendo muitas outras tarefas difíceis. tudo por causa da fome, da perda das nossas famílias e da necessidade de nos sentirmos seguros e parte de alguma coisa, quando tudo mais está destruído. rntrei para o exército, na verdade, por causa do assassinato da minha família. ru também tinha que conseguir comida para sobreviver, e o único jeito era fazer parte de um pelotão. não era fácil ser soldado, mas tínhamos que fazer aquilo. estou reabilitado agora, então não tenham medo de mim. não sou mais um soldado; sou uma criança. somos todos irmãos e irmãs. o que eu aprendi com minhas experiências é que a vingança não é boa. entrei para o exército para vingar as mortes da minha família e para sobreviver, mas aprendi que, se vou me vingar, durante o processo vou matar outra pessoa que tem uma família, que também vai querer se vingar; e se vingar, se vingar, se vingar, até que a vingança nunca chegue ao fim...

- Ishmael Beah in Muito longe de casa

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

eu me sinto super feliz quando encontro uma pessoa tão confusa quanto eu.

- Caio Fernando Abreu

Eu só queria um fim de tarde


eu só queria que ele me entendesse. eu estou farto de ficar me explicando toda hora, de me precipitar, eu te quis em um fim de tarde para me completar para todo sempre e você só pensava em qual seria a roupa que você iria usar para impressionar o mundo no outro dia. eu queria sentir mais orgulho de você, que você me permitisse sentir. eu sou tão desesperado como você para tudo e para todos.
não queria que você merecesse um texto meu, todos os outros mereceram e hoje viraram pó. e você como todos outros não me concedeu o direito de paz de espírito. eu só queria um fim de tarde cara, só isso. eu queria que o mundo parasse sabe, igual da primeira vez quando a gente falou de amor. queria te dizer tanta, mas tanta coisa que eu só sabia te olhar, que só quis te querer naquele momento.
era só um fim de tarde e você acha que eu ia me apaixonar. eu tinha um outro mundo inteiro para te mostrar e você nem me deu a chance. não imagina o quanto, mas eu já pensei em você de uma forma que me tirava o ar, e eu precisava parar de pensar senão eu morria. eu mataria milhões de monstros para te ter por perto, mas você não mataria nem uma barata por mim. eu quis ser tanto alguma coisa para você, que acabei não sendo coisa alguma para mim.

- Douglas Lenon
29 de novembro de 2010

"não sei, até hoje não sei se o príncipe era um deles. eu não podia saber, ele não falava. e, depois, ele não veio mais. eu dava um cavalo branco para ele, uma espada, dava um castelo e bruxas para ele matar, dava todas essas coisas e mais as que ele pedisse, fazia com a areia, com o sal, com as folhas dos coqueiros, com as cascas dos cocos, até com a minha carne eu construía um cavalo branco para aquele príncipe. mas ele não queria, acho que ele não queria, e eu não tive tempo de dizer que quando a gente precisa que alguém fique a gente constrói qualquer coisa, até um castelo." Caio Fernando Abreu
— mas isso é o inferno!
— é a vida, senhora Raposo.
a vida era isso, então? essa falta de vergonha?

- Clarice Lispector in Ruído de passos pertencente a obra “A via crucis do corpo”
sabe qual é meu sonho secreto?
que um dia você perceba que poderia ter aproveitado melhor minha companhia. que um dia imagine o quanto teria sido ótimo estar ao meu lado, mesmo quando eu estava gripada. no entanto, sei que você está a cada dia que passa mais fugidio e eu me limito a me surpreender com as circunstâncias da vida que me levaram a viver esse papel: o da mulher que quer mais um pouquinho. constrange-me existir nesse personagem Chico Buarque, dolorida, bonita, sendo assim, meio tonta, meio insistente, até meio chata. nunca precisei aborrecer ninguém antes, então, atuo por instinto, cansando-me facilmente e que fique claro que não é por estar você dessa forma, tão esquivo, que o desejo tanto. desejo-te porquê desejo. estúpida. latina. bethânia. ainda creio que você, quando eu menos esperar, possa me chegar com um verso em atitude.

- Fernanda Young in Aritmética

domingo, 28 de novembro de 2010

então, por favor, me deem isso: um pouco de silêncio bom para que eu escute o vento nas folhas, a chuva nas lajes, e tudo o que fala muito além das palavras de todos os textos e da música de todos os sentimentos.

- Lya Luft in Um pouco de silêncio pertencente a obra “Pensar é transgredir”

“obrigada por insistir para eu voltar pra você, para eu deixar de ser adolescente e aceitar uma vida a dois, uma família, uma serenidade que eu não suspeitava. eu não sabia que amava tanto você e que havia lhe dado boas pistas sobre isso, como é que você soube antes de mim?”
obrigada por insistir para que eu deixasse você, para que eu fosse seguir minha vida, obrigada pela sua confiança de que seríamos melhores amigos do que amantes, eu estava presa a uma condição social que eu pensava que me favorecia, mas nada me favorece mais do que esta liberdade para a qual você, que me conhece melhor do que eu mesma, apresentou-me como saída.”

- Martha Medeiros in Obrigada por Insistir pertencente a obra “Doidas e Santas”
ela escolheu envelhecer comigo.
pode ter sido compaixão dela
minha falta de jeito,
acaso ou um acidente
dos cabelos lisos.
ela escolheu envelhecer comigo.
pode ter sido amor,
simpatia ou alguma
perda fora de mim
que despertou suas perdas.
pode ter sido a idade que pedia um marido,
sei lá, o marido pedia uma idade.

- Fabrício Carpinejar in Como no céu & Livro de visitas

sábado, 27 de novembro de 2010

não vou enganar ninguém. amar dói, mas nem sempre é igual. na maioria dos dias, ele não queima, aquece simplesmente.

- Gabito Nunes in Doce entrega

Talvez seja esse amor que não acaba


são duas horas junto e a gente acha que foram dois minutos, são dois abraços e a gente acha que ama, são vários beijos e a gente acha que é para sempre. me resumo hoje um pouco abatido, talvez seja esse ano que não acaba, ou essa vida que não anda. em todos os anos eu seguia aquele lance da cor da cueca para o ano novo – vermelho atrai amor, amarelo atrai dinheiro, verde atrai esperança. nesse ano vai ser diferente, Deus como eu quero uma cueca branca, como eu preciso de paz. já esperei amor, dinheiro, até esperança eu tentei ter, tentativas frustradas.
não quero amor, não estou visando nenhuma paixão para esse ano que vem, posso ser sim uma pessoa carente, mas acho que consigo sobreviver. é tão difícil falar de amor quando o coração está machucado, parece que não tem lógica você ficar dando fundamentos e mais fundamentos para algo que insistiu em morrer. mas o pior de tudo isso não é sentir dificuldade em falar de amor, te amar é ainda mais duro que falar de amor.
o que eu venho te trazer hoje não é uma oportunidade para nós, é uma oportunidade para vida, hoje eu tão pequeno ando sendo a pessoa mais forte do mundo, sinto tudo isso e ainda continuo inteiro. existe em mim algum tipo de fonte que transborda amor, porque quanto mais tento me livrar de tudo isso, parece que meu corpo filtra esse amor e começa novamente um processo produzindo mais e mais amor. onde eu quero chegar? quero que você veja o quão bom eu poderia ter sido para você, mas quero também que veja o quanto outro alguém precisa de você, que respira você.

- Douglas Lenon
25 de novembro de 2010
quem nunca saiu com o cara errado que a tire a primeira pedra! mas atire nele, por favor.

- Tati Bernardi

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

— nós podemos ser reabilitados – eu enfatizava, e me apontava como um exemplo. eu sempre dizia às pessoas que acreditava que as crianças tinham a capacidade de recuperação necessária para superar seus sofrimentos, se tivessem a chance.

- Ishmael Beah in Muito longe de casa
só nós dois sabemos que não se trata de sucesso ou fracasso. só nós dois sabemos que o que se sente não se trata — e é em nome deste intratável que um dia nos fez estremecer que agora nos separamos. para lá da dilaceração dos dias, dos livros, discos e filmes que nos coloriram a vida, encontramo-nos agora juntos na violência do sofrimento, na ausência um do outro como já não nos lembrávamos de ter estado em presença. é uma forma de amor inviável, que, por isso mesmo, não tem fim.

- Inês Pedrosa in Nas tuas mãos

tenho medo de te ferir. mas acho que precisamos “falar seriamente”. desculpe, mas acho que sim, sem fantasia, sem comicidade. me pergunto sempre se você não teceu em volta de mim uma porção de coisas irreais — se você não estará projetando em mim qualquer coisa como um príncipe encantadoesperando a minha volta como quem espera a salvação. você diz que me ama. eu digo que você não pode amar a uma pessoa com quem transou há três anos atrás, e que viu rapidamente num aeroporto, e que escreveu e recebeu cartas durante um ano. Verinha, sei lá, amor a gente transa cara a cara, corpo a corpo. não sei se te amo. saberei isso quando a gente se encontrar outra vez e começar a transar, e der certo ou não.

- Caio Fernando Abreu

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

sou composta por urgências: minhas alegrias são intensas; minhas tristezas, absolutas. me entupo de ausências, me esvazio de excessos. eu não caibo no estreito, eu só vivo nos extremos.

- Clarice Lispector
o que me prejudica
é essa mania de dizer a verdade,
quando deveria mentir.
e fingir que estou à vontade,
quando na verdade machuca.

- Martha Medeiros

Realizado, indiferente ou batalhador?


os seres humanos deveriam ser separados em grupos, levando em conta que são bilhões de seres humanos, creio que daria para cada um assumir um gênero específico. três grupos: realizados, indiferentes e batalhadores.
comecemos então com os indiferentes: seres que não fedem e nem cheiram. meu Deus só eu sei como esse mundo é cheio de gente desse tipo. não generalizo tudo justamente por isso que formei três grupos, o lance da liberdade de escolha entra em jogo fácil. vira e mexe vejo pessoas em cima do muro, quem não sabe o que quer, sofre dobrado.
se tratando de batalhadores entram os seres que tem opinião própria porém ainda não estão realizados, quem batalha saiu da indiferença faz muito tempo, são pessoas que definitivamente fizeram uma escolha e sabem o porquê de estar ali. viver para alguém é lindo. mas viver para si é três vezes mais radiante. individualistas não é palavra certa, eu diria otimistas.
por último e não menos importante os realizados, para se realizar é necessário muita luta, fé, coragem, força de vontade. quanta gente batalha e mesmo assim não se sente realizado. se tratando de um ser realizado é quase uma espécie em extinção no mundo de hoje. eu não sou nenhum Paul McCartney mas eu faço o melhor de mim com o que a vida me deu.

- Douglas Lenon
24 de novembro de 2010

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

e agora parece que nossa história passou por nós dois. tudo isso foi pra onde? você sabe? e você, ainda sonha? com nossa casa, o sofá novo chegando, a gente discutindo quem acorda primeiro esse sábado, onde ficaria sua coleção de REM, Joy Division, Cure, Legião Urbana. sério que você sonha essas coisas? pode me emprestar um pouco, se não tiver muita poeira? lembra da minha rinite?

- Gabito Nunes in Tudo que eu queria te dizer
educado, o sangue
apaga a luz ao sair.

- Fabrício Carpinejar in Cinco Marias
existe em nós, geralmente nem percebido e nada valorizado, algo além desse que paga contas, transa, ganha dinheiro, e come, envelhece, e um dia (mas isso é só para os outros!) vai morrer. quem é esse que afinal sou eu? quais seus desejos e medos, seus projetos e sonhos?

- Lya Luft in Um pouco de silêncio pertencente a obra “Pensar é transgredir”

porque você não sabe, mas tenho corrido maratonas e vencido monstros gigantescos para conseguir sentir tudo isso sem arrancar minha cabeça fora.

- Tati Bernardi

terça-feira, 23 de novembro de 2010

a única pessoa a quem devo dar satisfações é a mim próprio e, dentro de certas limitações, eu me sinto relativamente cumprido com o que fiz de mim mesmo. entenda isso.

- Caio Fernando Abreu.

Dia 18 - Meme player de música

vi isso no blog A idade das árvores visitem! o meme player dela é esse. achei tri digno e resolvi fazer aqui no eutetocotambém. fica a dica aí galera. fiz algumas modificações, coloquei mais opções para ficar mais variado e para vocês conhecerem um pouco do meu gosto musical.
abra sua lista de música (no ipod, mp3 player, windows media player, etc.); coloque no modo shuffle/random/aleatório; aperte play; para cada pergunta abaixo, escreva o nome da música que esteja tocando; quando passar para a próxima pergunta, aperte o botão para ir pra outra faixa; não minta e não tente parecer legal.

1. Créditos Iniciais: Andrew Belle - Open your eyes
(começar com essa música é uma surpresa para mim, eu não começaria com ela, mas é linda do mesmo jeito.)
2. Tema do seu nascimento: Avril Lavigne - One of those girls
(sabe que faz sentido haha.)
3. Primeiro dia na escola: CPM 22 - Não sei viver sem ter você
(meio estranho essa música para primeiro dia de aula.)
4. Primeira briga: Mr Gyn - Sonhando
(acho que tá ficando tri sem sentido minha lista.)
5. Primeira decepção amorosa: Tihuana - Na parede do quintal
(até que enfim alguma das músicas se encaixou perfeitamente.)
6. Tema de uma traição: Bee Gees - How deep is your love
(sim, eu ouço Bee Gees, e é tri fossa a música, combina com traição.)
7. Música de um dia de chuva: B.o.B feat. Hayley Williams - Airplanes
(se você ouvir essa música na chuva, até que fica meio parecida, mas eu esperava uma música que se encaixasse melhor.)
8. Música de um dia de sol: Switchfoot - Love is the movement
(não fez sentido, mas a música é tri boa.)
9. Tema de sua vida escolar: Detonautas - O retorno de saturno
(a música é linda, mas tema escolar? não fode vai.)
10. Tema de sua vida adulta: Charlie Brown Jr. - Só por uma noite
(muito bem, nem eu conseguiria definir uma música melhor que essa para o tema da vida adulta haha.)
11. Tema de suas noitadas: Oasis - Stand by me
(fala se as minhas noites não são as mais deprimentes do universo? haha.)
12. Música de um fim de tarde: Nickelback - Photograph
(quem tem um amor não correspondido e ouvir essa música em um fim de tarde, se mata sério.)
13. Música de uma vida inteira: Rosa de Saron - Sem você
(ah mó bonitinha fala aí.)
14. Trilha sonora para sua primeira vez: The Fray - You found me
(o mais engraçado é que ele cantava essa música para mim dizendo "You found me" e eu virava para ele e dizia "I found you", que saudade.)
15. Trilha sonora para as demais vezes: Charlie Brown Jr. - Me encontra
(que esquisito essa música para essa trilha sonora.)
16. Trilha sonora de uma aventura amorosa: Paramore - The only exception
(que lindo *-* ah não aguentei e coloquei até uma carinha haha.)
17. Trilha sonora da sua trajetória na faculdade: Nickelback - This Afternoon
(sinto uma mensagem subliminar, ia mandar para uma amiga minha essa música ontem dizendo que é nossa cara, sair, festas, e meu tem muita cara de faculdade.)
18. Música de uma viagem: Skank - Seus passos
(corrigindo: uma viagem sozinho.)
19. Primeira canção na sua nova casa: Moulin Rouge - Lady Marmalade
(uma casa meio drag haha.)
20. Primeira canção em seu carro: Snow Patrol - You could be happy
(a música mais linda deles *-* awn.)
21. Tema de seus flashbacks: Cash Cash - Radio
(bem flashback, eu acho.)
22. Sua canção de namorados: Switchfoot - On fire
(ah é bem climazinho de casal.)
23. Sua canção de fossa: Vertical Horizon - Send it up
(pelas músicas que eu ouço essa é quase um batidão.)
24. Música de uma noite vendo o mar: Stars of track and field - End of all time
(acho que é uma boa, sempre acho que poderia ser melhor haha.)
25. Música de seu casamento: Mark Joseph - Get through
(me mandaram essa música, acho que seria um bom tema de casamento, ia parecer meio que casamento de série haha.)
26. Tema do nascimento de seu primeiro filho: Aaron & The gays - Computer sex
(que engraçado seria, mas não tem nada a ver haha.)
27. Última música que ouvirá antes de virar gagá: Tihuana - Só uma canção
(novamente Tihuana mandando muito bem.)
28. Música que estará tocando quando morrerá: Eminen feat. Rihanna - Love the way you lie
(que fique claro que eu odeio os dois haha, mas que a música é meio boa, não é lá uma Brastemp mas é boazinha haha.)
29. Música do funeral: Switchfoot - This is your life
(que contraditório, e bonito também, é uma das músicas que mais gosto deles.)
30. Créditos finais: CPM 22 - Nossa música
(créditos finais de relacionamento isso sim.)

achei meu Meme player meio zuado haha, eu fiz um antes, tinha ficado melhor, porém é o que tem para hoje, ficou legal, mas poderia ter ficado melhor, beijos Doug.

Do que foi não, do que está sendo


vida difícil essa não? não vou mentir dizendo que depois do relacionamento posso ser seu amigo, porque eu não posso. meu lado do mal aflora quando o relacionamento termina. eu sinto prazer em te esnobar, eu gosto que você venha me ver justamente para que você veja o quão forte eu sou sem a sua presença. depois de você só é possível melhorar agora.
entrei no meu inferno astral hoje. vamos ver no que dá, dizem que o nosso inferno astral é quando começa o signo antes do nosso. não que eu acredite muito em astrologia, porque esse inferno precisa ser algo bom, estou farto do inferno que foi esse ano para mim. quantos merdas eu consegui encontrar esse ano, não dá para contar nos dedos. mesmo me achando maturo, ainda acho que preciso crescer mais. me desenvolver mais.
ainda volto para casa e me escondo em baixo da cama da minha mãe para sempre. mesmo que tenha o monstro ali que minha mãe vivia dizendo, talvez a companhia dele seja melhor que muita companhia por aí. dessa vez eu não chorei tanto como das outras vezes que passaram, eu quis te eternizar em uma frase, quis te mostrar que o mundo poderia ser um lugar melhor caso nós estivéssemos dentro do mesmo. nunca te perguntei o que você realmente acha de mim, talvez porque você não tinha concluído nada ainda sobre estar com alguém que te faria mudar de ideia, de vida, de casa. ou talvez porque você não tenha nem certeza sobre si mesmo, quem dirá de alguém que faria uma metamorfose na tua vida.

- Douglas Lenon
22 de novembro de 2010

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

depressão é coisa muito mais séria, contínua e complexa. estar triste é estar atento a si próprio, é estar desapontado com alguém, com vários ou consigo mesmo, é estar um pouco cansado de certas repetições, é descobrir-se frágil num dia qualquer, sem uma razão aparente – as razões têm essa mania de serem discretas.

- Martha Medeiros in A Tristeza permitida pertencente a obra “Doidas e Santas”
não te acorrentes
ao que não vai voltar.

- Vera Americano in Arremesso livre
o que a terra tem pudor de pedir,
o fogo exige.

- Fabrício Carpinejar in Cinco Marias

domingo, 21 de novembro de 2010


um dia, no meu quinto mês no Lar Benin, eu estava sentado numa pedra atrás das salas de aula quando Esther chegou. ela sentou ao meu lado em silêncio. tinha meu caderno de letras de música na mão.
— sinto como se não houvesse mais motivo para eu continuar vivo – eu disse, devagar. – não tenho família, sou sozinho. não tenho mais ninguém que conte histórias sobre quando eu era pequeno. – funguei um pouco.
Esther colocou os braços em volta de mim e me puxou para perto. ela me deu uma sacudida de leve para conseguir minha atenção completa antes de começar.
— pense em mim como sua família, sua irmã.
— mas eu não tinha irmã – respondi.
bom, agora você tem. sabe, é isso que é bonito em começar uma família nova. você pode ter outro tipos de parentes. – ela olhou para mim diretamente nos olhos, esperando que eu dissesse alguma coisa.
— ok, você pode ser minha irmã, provisoriamente – falei, enfatizando a última palavra.
— por mim tudo bem. então, amanhã você vem visitar sua irmã provisória, por favor? – ela cobriu o rosto como se fosse ficar triste se eu dissesse que não.
— ok, ok, não tem motivo para ficar triste – eu disse, e nós dois rimos um pouco.
a risada de Esther sempre me lembrou de Abigail, a garota com quem eu saía durante meus dois primeiros semestres na escola em Bo Town. às vezes eu queria que Esther fosse Abigail, para que pudesse falar com ela sobre antigamente, antes da guerra. queria que nós ríssemos com todo o nosso ser, por mais tempo e sem quaisquer preocupações, como tinha feito com Abigail, mas não podia mais fazer. ao final de cada risada havia sempre uma ponta de tristeza de que eu não conseguia escapar. às vezes eu observava Esther enquanto ela estava ocupada com a parte burocrática do trabalho. sempre que sentia meus olhos sobre ela, ela atirava um papel amassado na minha direção sem me olhar. eu sorria e guardava o pedaço de papel no meu bolso, fingindo que o papel em branco era um bilhete especial que ela tinha escrito para mim.
naquela tarde, enquanto Esther se afastava da pedra em que eu estava sentado, ela virou várias vezes para trás para acenar para mim, até que desapareceu atrás de um dos muros. sorri de volta e esqueci por um momento da minha solidão.

- Ishmael Beah in Muito longe de casa

esse é um dos trechos mais lindos desse livro, não sei porque
mas imaginei a cena detalhadamente, recomendo demais esse livro!
ser gente é um saco, um porre, uma coisa entravada no peito. mas o que eu queria mesmo te dizer é que, só porque talvez você queira saber, nem gente mais eu ando conseguindo ser.

- Tati Bernardi
amar é o desafio de andar junto, na cerração de não saber se o outro está mesmo aí pro que der e vier, com força para rejeitar quem vier e der. no meio dessa selva, contudo, não perca por esperar pelos momentos de distração, nem sofra antes dos 45 do segundo tempo. ser feliz nem sempre é um piquenique e se alguém prometeu um mar de rosas, Woody Allen não foi.

- Gabito Nunes in O desafio de andar lado a lado

Decifra-me


me perdi nesse labirinto da vida. não sei onde fica a saída. porque eu me machuco ainda, eu saio de um buraco para cair no outro. simples assim. como você pode ser tão sem coração? eu me importo com você, talvez esse seja o meu erro. eu fiquei tão farto das tuas atitudes. eu não sei o que eu tava esperando. lembrei, acho que tava esperando você virar homem. eu ia ficar esperando a vida inteira não é verdade? eu acredito em milagres veja só como sou uma ótima pessoa.
fiquei magoado e você disse: melhor você ir mesmo. o que Deus exagerou em coração para mim, esqueceu de cérebro em você. você não pensa em como eu posso ficar triste? em como cada palavra que você me diz pode me machucar? você não ama nem a si mesmo. como fui tolo de pensar que iria se importar. quando você bebe acha que ganha o mundo assim, mal sabe que vira um babaca, uma criança assim. acho que ainda acabo pisando mais na bola comigo do que contigo, porque eu resolvo falar dos meus sentimentos quando você fica nesse estado deplorável, inutilmente sem palavras. odeio quando falo dos meus sentimentos para você, e você ri. eu te deixo ainda, sei que não vai sentir minha falta. sei que não sente a falta de ninguém.
uso palavras pesadas porque dói me maltratar e sair ileso, sair sorrindo, e te ver gargalhando. porque nesse momento, nesse agora, eu não queria suas desculpas não, não sou obrigado, eu queria matar isso aqui de dentro, porque de todos os idiotas do mundo, eu escolhi o premiado. aquele que ri quando eu estou falando sério. te escrevo porque é necessário muito amor para me humilhar assim.

- Douglas Lenon
15 de novembro de 2010

sábado, 20 de novembro de 2010

ninguém te ensinará os caminhos. ninguém me ensinará os caminhos. ninguém nunca me ensinou caminho nenhum, nem a você, suspeito. avanço às cegas. não há caminhos a serem ensinados, nem aprendidos. na verdade, não há caminhos.

- Caio Fernando Abreu
achar que somos feitos para um único e fiel amor é hipocrisia, conformismo. é preciso admitir docemente que um ser humano é capaz de amar apaixonadamente alguém e depois, com o passar dos anos, amar de forma diferente.

- Danielle Mitterand
regurgitar: vomitar. fagia: comer. então regurgitofagia é simplesmente expelir o inútil e voltar a se alimentar do que precisamos. e do que precisamos? anote aí, é pouca coisa: silêncio, arte e amor.

- Martha Medeiros in Regurgitar pertencente a obra “Doidas e Santas”

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Relacionamento perfeito


o assunto pode ser dramático ou engraçado, tão humano e tão difícil de entender.
a mim, sempre buscando explicações e significados porque tão pouco entendo, me ocorre falar ou escrever exatamente sobre aquilo que menos sei. trabalho interminável, espécie de suplício de Sísifo: o pobre todo dia empurrando montanha acima uma grande pedra que voltava a rolar pela encosta, a fim de que o torturado recomeçasse mais uma vez.
querer alcançar o significado das coisas, da vida, das gentes, de seus relacionamentos e desencontros, é um pouco assim.
seguidamente me indagam – ou tento imaginar – o que seria um relacionamento perfeito. eu ia escrever “casamento”, mas preferi a outra palavra, porque ela não tem nada a ver com cartório e burocracia, opressão ou coerção social e familiar: tem a ver com querer se ligar a alguém, e querer continuar ligado.
cada dia, ao acordar, fazer de novo a escolha: eu quero mesmo é você comigo.
mas “perfeito” é uma palavra tola: perfeição, só no céu de todas as utopias. aqui, nesta nossa terra nada utópica, perfeição me pareceria um pouco entediante: como, nada a reclamar, tudo assim direitinho?
olho pela janela e bocejo: muito sem graça, a tal perfeição. o céu com anjos tocando harpa pelo tempo sem tempo me deixava pasmada já na infância. nada mais? nem uma brincadeira proibida, um escorregão nas nuvens, uma risada na hora do sagrado silêncio... nem uma transgressãozinha na ordem celestial?
minha alma indisciplinada não encontraria alimento nem estímulo, e ia-se desfazer em fiapo de nuvem embaixo de algum armário onde se guardassem os relâmpagos e os trovões, e todas as duras sentenças.
então, relacionamento perfeito, nem pensar.
mas uma ligação de cumplicidade e ternura, de sensualidade e mistério, ah, essa eu acho que pode existir. como todos os contratos (não falo dos de papel mas de corpo, coração e mente), esse precisa ser renovado de vez em quando: a gente tira o contrato da gaveta da alma, e discute. briga talvez, chora, reclama, mas ainda ama, ainda deseja. ainda quer o abraço, o passo no corredor, o corpo na cama, o olhar atento por cima da xícara de café... quer até a desorganização e a ruptura, para depois de novo o que é bom se reconstruir.
que seja vital: isso me parece uma boa parceria. que seja dinâmica, seja lá o que isso significa em cada caso. pelo menos, não acomodada; mas muito aconchegante.
que seja sensual e amiga, essa ligação: se não gosto do outro como ser humano, com seus defeitos, sua generosidade e egoísmo, força e fragilidade, se não o quereria como amigo... como então, mesmo com tempero do desejo, posso me relacionar com ele para uma vida a dois?
o tema é quase infinito: pois cada caso é um caso, assim como cada casal é um casal, e cada fase da vida do indivíduo ou dos dois é diferente.
o bom é quando essa constante transformação se faz para maior cumplicidade, e não mais distanciamento.
que um relacionamento não seja prisão; que não seja enfermaria nem muleta; mas que seja vida, crescimento (turbulências eventuais incluídas).
que seja libertação e ajuda mútua; não fiscalização e condenação, a sentença pronunciada numa frase gélida ou num olhar acusador, ar de reprovação ou lamúria explícita.
que seja cumplicidade, porque a vida já é difícil sem afetos. o som dos passos no corredor pode ser um conforto inacreditável, o corpo ao lado na cama uma âncora para a alma aflita. o entendimento recíproco é um oásis no isolamento desta nossa vida pressionada por tempo, dinheiro, regras, mil solicitações de família, trabalho, grupo social, realidade do mundo.
que seja presença e companhia, o relacionamento bom: pois a solidão é um campo demasiado vasto para ser atravessado a sós.

- Lya Luft in “Pensar é transgredir”
quantos cavalos foram abatidos
na evolução do meu rosto?
quisera ser mais feminina
para não me omitir diante do espelho.
experimento tantas roupas
antes de sair porque
meu corpo não me serve.

- Fabrício Carpinejar in Cinco Marias

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

mas descobri que foi o príncipe azul, que na verdade era meu pai, que me ensinou a não ter medo de atravessar o rio enorme, profundo, gelado e escuro, da história que inventamos. dentro da barraca que não é barraca, é lençol preso no teto com fita crepe. ele me deu a capacidade de sonhar, o resto do mundo agora é comigo.

- Tati Bernardi

exatamente, hoje é aniversário do meu pai e ele nem lê meu blog mas,
eu queria que o dia de hoje fosse especial para ele, e acho que foi.
espero que ele tenha realizado tudo que queria, e que nunca deixe de amar minha mãe.

Tudo que eu ainda não disse sobre mim

(ler ao som de Look what you've done - Jet)

verdade que sou a pessoa que vai ligar na próxima noite. verdade também que tenho um ótimo escudo que me faz parecer a pessoa mais forte do sistema solar, mas que não, que é só uma auto-defesa, que eu não consigo ser frio, porém não ser frio não quer dizer que eu não seja sincero porque eu sou sincero. verdade que sou uma pessoa sem paciência, mas que amo quem espera. verdade que acredito que os seres humanos possam mudar, mas que sempre vão ser quem realmente são, e que fique claro que é impossível mudar sem evoluir. verdade que uma das coisas que sei fazer melhor é perdoar. verdade que eu amo da maneira mais pura e sincera, e toda vez eu tenho que engolir esse amor para que ele não cresça, para que eu não me machuque mais. verdade que peço perdão por tudo, mesmo não tendo feito absolutamente nada. verdade que sempre quero cuidar das pessoas, mas deixo-as soltas por medo de prendê-las. verdade que choro, que sou um puta chorão, mas que a gente vive do jeito que dá, e por enquanto eu só sei viver assim. verdade que sinto falta também, e que tudo isso são só umas verdades sobre quem eu sou.
hoje te vendo chorar tão desesperado fico imaginando em como eu segui sozinho por todo esse tempo. sim, você sempre esteve do meu lado. mas eu achei que quem cuidasse de mim seria alguém forte tanto por dentro como por fora, e você não é forte, que eu sou a força quando olho para você. se você também chora assim, se desespera dessa forma, quem é que cuidou de mim esse tempo todo? fui eu. eu que sempre estive por mim em todos os lugares, eu que sempre me amei. e você, você não passa de um homem assustado, com medo de mim, com medo do quanto eu posso ser mais feliz sem você, do quanto eu sou mais forte sem você. eu queria cuidar de você sim, mas eu sempre fui tolo demais para cuidar de alguém.
por que você tinha que ser um idiota hein? tanta coisa para você ser e você escolhe ser esse merda. sinto falta do seu eu que você nunca mostrou para mim, mas que seria uma ótima pessoa levando em conta seus gostos musicais, seus chinelos havainas fazendo propaganda para mim dizendo que todo mundo usa. eu sei que você é melhor que tudo isso, mas mostra para mim porque ninguém acredita no que eu falo. seja ele, seja a pessoa que eu vou me orgulhar e não isso que você virou, para me irritar. você acha que eu gosto do seu jeito convencido, não se engane, é o que eu mais detesto em você, mas eu nunca te pedi para mudar, eu te peço para mostrar quem você realmente é, e não esse papel de idiota que você está fazendo.

- Douglas Lenon
16 de novembro de 2010
Querido pai,

essa é a noite anterior à nossa ida para batalha e não consigo dormir. até em meus sonhos ouço a artilharia, e estou com tanto medo. quando preciso ser bravo, penso em você, pai. e sua força no mundo que não é mais simples. às vezes sonho que estou em casa de novo, desenhando fotografias de você, mamãe e da pequena Bárbara. e nenhum de nós está atrás das grades, porque em meus sonhos somos livres. sei agora que é por isso que estou aqui, não é contra quem eu estou lutando, mas por quem estou lutando, por você, pai. quero a América que em seu sonho seria. deveria ser. vejo todos nós no campo de batalha, brancos, negros, mulatos, amarelos, e essa é América que conheço. talvez um dia eu veja você nela, pai.

Com amor, seu filho, Billy.

- Cold case
5ª temporada, episódio 11

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

quem sabe a gente tente um dia, com paralela segurança de entrar um no outro sem espernear pra ficar lá dentro pra sempre, se depois nenhum inquietar-se em não sentir o cheiro por dez dias, se ninguém ficar entre o "ligo-não-ligo", se isso não virar uma amizade dolorida. pra dar uma de verdade, há outras opções. amizades incolores, por exemplo.

- Gabito Nunes in Amizade multicolor
depois cortar a cabeça do peixe, o olho dele me fitando, tão humano. a gente às vezes tinha licença de ser cruel.

- Lya Luft in O lado negro pertencente a obra “Pensar é transgredir”

abri a porta, olhei ela me olhando, ela sorriu, e eu me joguei aos pés dela, em prantos. chorando como nunca havia chorado em minha vida. aí, pessoas passaram pelo corredor e América me ergueu do chão, trazendo-me para a cama. não deitamos – ela sentou e puxou minha cabeça para seu colo. para que eu chorasse mais, ou chorasse em paz, ou chorasse nela. foi o que fiz, e com tal intensidade que me senti descarregado. num choro que parecia uma reza em grupo, de tão sonoro. um mantra. e não me perguntem por que eu chorava, porque é claro que eu chorava por tudo. por todas as dores do Homem. num sucumbir de mártir. poderia, naquelas condições, representar Tiradentes, Jesus, qualquer um que morreu acreditando que valeria a pena. dar a vida por algo, isso é o amor. e, chorando daquele jeito vexaminoso, eu estava apenas amando América. com um amor tão forte que poderia salvar o mundo ao nosso redor.

- Fernanda Young in Aritmética

terça-feira, 16 de novembro de 2010

vende frango-se, e eu acho graça é uma coisa boa, sinal de que ainda não estamos tão secos, rudes e patrulheiros, ainda temos grandeza para promover o erro alheio a uma inesperada recriação da gramática, fica eleito o dono da placa o Guimarães Rosa do morro, vale o que está escrito, e do jeito que está escrito, uma vez que entender, todos entenderam. fica aqui minha homenagem à imperfeição.

- Martha Medeiros in Vende Frango-se pertencente a obra “Doidas e Santas”
caiu finalmente a minha ficha do quanto você é, tão e somente, um cara burro. e do quanto você jamais vai encontrar uma mulher que nem eu nesses lugares deprê em que procura. e do quanto a sua felicidade sem mim deve ser pouca pra você viver reafirmando o quanto é feliz sem mim e PRINCIPALMENTE viver reafirmando isso pra mim.

- Tati Bernardi demonstrando o meu momento

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Estado civil: amigando


como era viver apaixonado e fazer merda atrás de merda. parece que foi ontem que eu me apaixonei pela primeira vez, quando o coração pulsa a 900km/h e você não consegue fazer parar. mentir que ia dormir na casa de alguém para passar a noite do seu lado assistindo pela vigésima vez "De repente é amor". eu tenho até hoje o recado que você escreveu em post-it dizendo: saudade é quando você vai no banheiro e a cama esfria. depois eu é que era o romântico de nós dois.
depois de um tempo você descobre que o amor da sua vida são seus amigos. todos eles – meus amigos – a gente deve ter um palácio no céu, para aguentar o que a gente aguenta, para viver o que a gente vive, para aturar quem a gente atura, para se apaixonar por quem a gente se apaixona, mas aí eu olho para o lado e tem vocês, e tudo vai facilitando, porque se eu pendo para um lado vocês me seguram, e se eu pendo para outro vocês me puxam.
difícil é eu trocar um fim de semana com vocês em frente a uma fogueira cantando "só por uma noite" do Charlie Brown, sorrindo, uns com cobertores, outros com mais calor que o normal, todo mundo junto, casais, solteiros, felizes, indecisos, tem de tudo um pouco, eu gosto desse "de tudo um pouco". não me sinto estranho no meio deles. sabe quando você acha sua espécie no meio de tantos seres humanos? então, eu achei a minha.

- Douglas Lenon
13 de novembro de 2010
li a história dos santos,
mas descobri que
a bondade exige
a atenção extrema
em se distrair
nos outros.

- Fabrício Carpinejar in Cinco Marias

Dia 17 - Um problema e uma solução

o que é problema para mim, talvez não seja problema para você. mas acho que um grande, um enorme problema que temos em geral, é a vida. não sei se complicamos demais, ou se é assim mesmo, mas a vida é um problemão para mim. já diria Clarice Lispector "tenho medo de estar viva porque quem tem vida um dia morre." ela sabia o que dizia, e como sabia. estar vivo e sentir-se vivo são duas coisas totalmente diferentes. ora me sinto vivo, ora estou vivo. se o grande problema é a vida, qual é a grande solução? nada mais justo que seja a morte. porém para vários problemas – sejam eles quais forem – não queremos a solução, queremos tratar do problema. se o problema fosse o namoro, a solução seria terminar então? não, totalmente ao contrário, a solução é tratar o problema. quando o problema é o amor, não dá para solucionar, a gente até sabe como, chegando na raiz do problema, mas a gente quer mesmo? não, ninguém quer. e quando o problema é você, como que eu resolvo?
sobretudo, não se angustie procurando-o: ele vem até você, quando você e ele estiverem prontos.

- Caio Fernando Abreu.

domingo, 14 de novembro de 2010


onde quer que você esteja rejeitando minhas ligações embutidas com desesperados pedidos de desculpas, só queria que você soubesse: eu amo você demais e foi preciso nada mais que cinco voltas ao redor do meu mundo pra perceber que não existe mais alguém capaz de me tocar com a ponta dos dedos como se de mim saísse música, sempre que meu corpo estremece de algum medo ridículo de que aquele amor quieto não fosse real.

- Gabio Nunes in Os fantasmas da minha garganta
e o pequeno príncipe disse ao homem: os adultos não entendem nada sozinhos, e é cansativo para as crianças ficarem sempre explicando as coisas para eles.

- One tree hill
1ª temporada, episódio 11
— no céu estão sempre todas as respostas e explicações para tudo: cada dor, cada sofrimento, alegria e confusão.
naquela noite eu quis que o céu falasse comigo.

- Ishmael Beah in Muito longe de casa

sábado, 13 de novembro de 2010

Não sei o que fazer com o que sou


o que esperar de algúem que nem ao menos sabe o que quer? essa pergunta não é individual, o Brasil pergunta isso, os Estados Unidos pergunta isso, o mundo pergunta exatamente isso. hoje, como em cada dia que há de vir, eu estou fugindo de você.
não tenho mais idade para brincar de "eu amo você, mas...", eu queria certeza, que você me causasse certeza, quanto mais conversamos, mas pontos de interrogação surgem, eu quero ponto final. não me leve a mal é que o fiscal da vida anda passando com mais frequência aqui pelo meu bairro, e eu já enrolei ele três vezes dizendo que você existe. ele vem amanhã, eu vou dizer o quê? que você foi para Flórida? porque da primeira vez que ele passou você tinha ido para Europa. se eu falar a verdade vou ser multado por falta de existencialismo. tem coisa mais vergonhosa no mundo que isso? tem.
não sabia que crescer ia acabar dando nisso. eu chorei tanto por querer ser maior, e então a gente consegue o que queria e não sabe o que fazer com isso. depois choramos porque queremos de volta tudo o que foi perdido, e não temos nada em troca. sabe eu não sou uma pessoa que tem lá muita paciência, pelo contrário, eu tenho pressa. tudo está em movimento, por isso odeio ficar parado, que seja intenso para mim, que você aprendar a brincar de "eu amo você" sem mas.

- Douglas Lenon
11 de novembro de 2010
enquanto não renovarmos nossa ideia de romantismo, continuaremos a bagunçar aquilo que foi feito apenas para dar prazer: duas pessoas vivendo juntas. eu não conheço nada mais difícil, mas também nada mais bonito. e a beleza nunca está nas mesquinharias e infantilidades. a beleza está sempre um degrau acima.

- Martha Medeiros in Casamento Aberto pertencente a obra “Doidas e Santas”

já sei namorar, já sei chutar a bola, agora só me falta ganhar. ♪

- Tribalistas
Já sei namorar
de repente. de repente. eu deitada no sofá. faço que estou dormindo. e você faz que está dormindo no chão. ao mesmo tempo a gente dá a mão. e dá a outra. e daria uma terceira se ela existisse. e você fala com a voz mais baixa do mundo que não queria ter de ir embora. e eu te peço, com a voz mais baixa do mundo, pra você ficar mais uma semana. daí fingimos que é sono. e dá vontade de rir porque nem era a hora e nem era pra isso.

- Tati Bernardi

sexta-feira, 12 de novembro de 2010


eu fui o que não sou.
depois que inventaram o inconsciente,
a verdade fica sempre para depois.

- Fabrício Carpinejar in Cinco Marias
mas o riso alegre, o passo enérgico, o perfume, a voz – e aquelas rosas – permanecerão comigo: imagens inapagáveis de quem na verdade já partiu, mesmo que ainda não tenham baixado todas as cortinas.

- Lya Luft in Visitas à velha senhora pertencente a obra “Pensar é transgredir”
de que modo vou abrir a janela, se não for doida?
como a fecharei, se não for santa?

- Adélia Prado in A Serenata

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Te quero bem


não vale a pena, você não vale o mínimo de esforço que eu ouso fazer. você simplesmente não vale a pena. de tudo que já me fizeram passar, você não vai fazer que eu reviva a mesma história. por que só eu quem deve explicação? só eu que perco, que entristeço, que se ilude. de uma vez por todas, eu quero que você saía por essa porta e não volte nunca mais. não promete que vai ficar de novo, que me ama mais que ontem, que me quer mais que todos os dias.
você e um bêbado na praça são as mesmas coisas. você e qualquer outra coisa, é a mesma coisa. olha para mim, responde o que eu sou para você. o que EU sou para você? certo que para Bozo não falta muita coisa, mas eu pensei que era mais, muito mais. então saí daqui, saí de mim, porque não dá, não dá mais, não mesmo. dói mais dizer tudo isso do que escutar, acredita em mim.
liberdade: aquilo que todo mundo tem, mas que fica guardado dentro de um baú no porão de casa que a gente nunca entra. eu quis tanto achar o significado para você, tanto. você significa perda, dor às vezes, tristeza. eu merecia uma explicação sabe, para tudo que você fez – comigo – e com todas as outras. odeio sentir pena, mas você me obriga já disse. ando meio vazio ultimamente, ou ando meio cheio de você. cheio de você voltar, cheio de você ir embora, cheio de você sempre se desculpar, cheio de você me colocar sempre em segundo plano. te quero bem ainda, bem longe de mim.

- Douglas Lenon
04 de novembro de 2010
menina, menina, tenho uma ternura enorme por você — e para mim é muito difícil isolar essa ternura da razão, quando te escrevo.

- Caio Fernando Abreu

para Allana Z. *-*
uma coisa é certa: pior do que foi não seria. do que foi, não, do que está sendo.

- Fernanda Young in Aritmética
naquela época eu não me achava sortudo, eu me achava corajoso e bom de combate. mal sabia que sobreviver à guerra em que eu estava, ou a qualquer outro tipo de guerra, não era questão de se sentir bem treinado ou valente. essas coisas só me faziam sentir imune à morte.

- Ishmael Beah in Muito longe de casa

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Eu chego lá


chego lá aonde? é o que eu sempre me pergunto. lá é para a esquerda, é para a direita, lá é longe? lá faz frio? lá tem muita gente?
não. lá é um lugar quase deserto. aproximando-se pela estrada, que é estreita, mal iluminada e cheia de buracos, você avista a placa "bem-vindo a Lá". chegando lá, você descobre que não era nada do que você imaginava, que as fotos que o agente de viagem lhe deu foram retocadas e que há pouca coisa para se fazer à noite.
você sonhou muito em chegar lá. suas primeiras recordações da infância são da voz do seu pai dizendo "este garoto ainda vai chegar lá". você estudou para isso. você trabalhou feito um condenado, você nunca deu dois passos na vida sem que o objetivo fosse chegar lá. aí você chega e descobre que lá é uma abstração.
lá nunca é aqui. você pensa que chegou lá e ainda está aqui. você bem que tenta reverter a situação, iludindo-se ao ponto de chegada: "pessoal, estou orgulhoso de ter chegado até aqui". as pessoas olham para você com uma expressão desconfiada no rosto. chegar até aqui? mas aqui nós também estamos, grande coisa. quero ver você chegar lá.
lá pode ser uma casa num condomínio fechado. lá pode ser um cargo de confiança. lá pode ser dois filhos saudáveis. lá é o seu desejo de consumo ou sua realização pessoal. um lugar que todo mundo quer alcançar. uns chegam lá. mas, chegando, descobrem que não é lá que gostariam de se instalar. lá é a morte dos seus sonhos.
você chegou lá como prefeito e descobre que queria ser governador. você chegou lá casado e descobre que quer recuperar a sua liberdade. você chegou lá cheio de dinheiro e descobre que não tem tempo para aproveitá-lo. você chegou lá no seu peso ideal, e agora? agora é preciso ir até lá onde você vai aprender a ser feliz sem refrigerante.
chegando lá, descobre-se que lá sempre fica em outro lugar: adiante.

- Martha Medeiros in Non-stop
— mãe, como é que antigamente, assim beeeem antigamente, no tempo dos dinossauros por exemplo, as primeiras pessoas sabiam como se fazia pra ter bebê, se não tinham ninguém pra ensinar pra elas?
— essas coisas a natureza ensina.
— mas a natureza não é pessoa pra ensinar a gente...
— quer dizer, quando a gente cresce aprende por si.

- Lya Luft in O menino e sua mãe pertencente a obra “Pensar é transgredir”

isso também acontece com sofrer, amar, tudo a gente aprende. Doug.
muitas pessoas ficaram pra trás, outras tantas deixei passar. não sei de que lado você está. bem. a vida segue, não sei como, mas é confortável pensar assim. talvez eu esteja desafiando alguma lei da física, mas já tenho saudade de um futuro que não viverei. são as estradas da vida. só se pode seguir uma delas, sem nunca saber como seriam as outras. acontece assim também com alguns amores.

- Gabito Nunes in Vai embora

terça-feira, 9 de novembro de 2010

E quando eu chutar o balde


acho que faço coisas demais por você. peço desculpas por nós dois, dizem que eu não sou humilde, às vezes não entendo. eu sei que você não está nem aí. mas espera eu caio na real fácil. a partir do momento que eu não falar mais com você, uma coisa é certa: acabou.
dar um passo para frente, e cinquenta para trás não faz sentido, mas eu ando assim. eu consigo ser o certo e o incerto ao mesmo tempo. eu vivo fazendo de tudo para agradar boa parte das pessoas, e sabe o que eu ganho? duas palavras: muito obrigado! quando eu cansar, quando eu chutar o balde, aí sim eu quero ver quem vai fazer alguma coisa por você. ninguém dá valor, nada tá bom, e a gente sempre tentando inovar, quem sabe a hora que você ver o esforço que eu faço, você começa a pensar.
me conformo fácil, pronto é isso, se você disser que a árvore é verde, e eu retrucar dizendo que é marrom, e você voltar a dizer que é verde, eu vou dizer que é verde. se você disser que me ama, eu não vou acreditar, mas se disser duas vezes, mesmo que dá boca para fora, eu acredito, acredito.
sou sonhador, sofredor, deve ter alguma coisa bem bonita reservada para mim, impossibilidade é quase um segundo nome para mim, tristeza é sinônimo, felicidade é antônimo.

- Douglas Lenon
09 de novembro de 2010
não sinto saudades do seu amor, ele nunca existiu, nem sei que cara ele teria, nem que cheiro ele teria. não existe morte para o que nunca nasceu.

- Tati Bernardi
acordávamos cedo
para ajudar na plantação.
pior que superar o inverno,
levantar do hálito das cobertas,
chutar a geada com as sandálias,
escutar o lamento da coruja
era resistir ao bocejo da semente.

lembro do que não vivi
o suficiente para esquecer.

- Fabrício Carpinejar in Cinco Marias

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Desafio dos "sete"

vou apenas responder o desafio, porque foi a Isa querida minha do blog Amargamente doce que mandou haha, visitem!

7 coisas que tenho que fazer antes de morrer:
ver a aurora boreal (17), passar o carnaval em Floripa (7), viajar para o Canadá (26), conhecer o Ashton Kutcher (16), comprar um hamster (4), me formar em psicologia (10) e abraçar a Hayley (7). Enquete realizada entre os dias 09 de novembro até 17 de novembro.

7 coisas que mais digo:
"dá na minha cara" (3), "se toca" (8), "se mata" (13), "mereço" (13), "quando eu for rico" (7), "tô de boa" (10) e "tá na cara que ele é viadinho" (3). Bônus: "acho tri" (3) (vivo falando isso). Enquete realizada entre os dias 17 de novembro até 24 de novembro.

7 coisas que faço bem:
sexo (porque modestidade às vezes tem que mandar lembranças) (12), escrever (16), fazer contas (5), abraçar (21), perder no poker (11), dançar loucamente (13) e chegar atrasado (16). Enquete realizada entre os dias 24 de novembro até 1º de dezembro.

7 coisas que eu amo:
amigos (19), família (15), livros (12), psicologia (5), sexo (já tá parecendo perversão, oi!) (9), carpe diem (12) e música (22). Enquete realizada entre os dias 1º de dezembro até 8 de dezembro.

7 defeitos meus:

sinceridade (6), impaciente (9), me conformo fácil (3), amar quem não me amou (acho que é defeito, oi!) (7), dormir tarde (8), rir quando não pode (não vou em velórios porque me dá extrema vontade de rir, sei lá, morrer é ridículo e eu começo a rir) (12) e insegurança (16). Enquete realizada entre os dias 8 de dezembro até 15 de dezembro.

7 qualidades:
sinceridade (11), otimista para com os outros (6), amigo (12), extrovertido (8), fé (8), facilidade em fazer amizades (8) e dançar créu na velocidade 5 (oi! haha) (7). Enquete realizada entre os dias 15 de dezembro até 22 de dezembro.

fiz o teste para descontrair galera, acredite é 100% real,
me vejo perdendo seguidores, OMG! farei uma enquete
para ver o quão parecidos comigo vocês são, a respeito
de que cada 6 desses temas acima, cada enquete
terá duração de uma semana cada, começando amanhã! beijos Doug.

é tão difícil me comunicar com ele. às vezes eu penso em desistir, eu acho que não aguento essa aprendizagem toda outra vez — fico tentado a desistir. não sei bem por que insisto, posso dizer apenas frases feitas sobre isso, mas na verdade não sei. na cozinha, lavando pratos, lembro muito de minha mãe — compreendo tanto mais ela, agora. compreendo tudo muito mais. dói e é incômodo. vontade de não saber perdoar, de não ser compreensivo, tolerante — de não me contentar com o pouco — “amor malfeito, depressa, fazer a barba e partir”.

- Caio Fernando Abreu
— eu sei. pros homens, gostar ou não gostar é algo tão imediato, tão simples, tão captável como uma foto. e não é assim. se eu gostei, teve toda uma gama de emoções contida nesse gostar. o medo de gostar, a dor de gostar, o gostar de não gostar, o forçar-me a gostar.

- Fernanda Young in Aritmética
coragem: é hora de passar adiante todas as roupas que você pensa que vai usar um dia, sabendo que não vai.

- Martha Medeiros in Faxina Geral pertencente a obra “Doidas e Santas”

domingo, 7 de novembro de 2010

Falta muito para gente


— acho que falta muito sabe? falta muito para gente ser quem a gente quer ser.
— odeio ter que concordar com isso tudo, mas falta sim.
— se sentir perdido meio ao tudo é normal? porque se não for eu preciso de ajuda. eu preciso de ajuda. eu PRECISO de ajuda!
— eu tô aqui, para o que precisar lembra? para te apoiar, para te socorrer, para cuidar de você.
— eu queria. queria muito.
— que eu cuidasse de você?
— não. que você estivesse aqui mesmo. aqui.

- Douglas Lenon
03 de novembro de 2010
apesar dos medos, convém não ser demais fútil nem demais acomodada. algumas vezes é preciso pegar o touro pelos chifres, mergulhar para depois ver o que acontece.

- Lya Luft in Pensar é transgredir pertencente a obra “Pensar é transgredir”

sábado, 6 de novembro de 2010

tem dias que eu me pergunto se alguém conhece outro alguém que ama alguém. não, só sei de você - as pessoas me respondem, sabendo que te encontrei. amo sim, antedigo. porque eu não esperava te encontrar da mesma forma como te imaginei. e sei que você também não. vai ver a gente se inventou pra sobreviver nesse tempo errado, onde só nós dois somos os certos.

- Gabito Nunes in Amor inventado
aquela excitação toda fazia meu coração pular, e eu suava em bicas. podia sentir o salgado das gotas que corriam da minha testa até a boca. naquele momento, com a minha família, eu me senti leve, como se estivesse pronto para voar. queria segurar o momento por mais tempo, não para celebrar nossa vitória, mas porque o sorriso no rosto dos meus pais fazia com que cada nervo do meu corpo acordasse e se movesse na corrente suava que passava dentro de mim.

- Ishmael Beah in Muito longe de casa

sexta-feira, 5 de novembro de 2010


ele anda o dia inteiro pra cá e pra lá, trabalha pra caramba, mas no fundo é apenas um garoto com toda sua falta de juízo e o rosto mais lindo do mundo. eu? vou junto! com a vida também em ritmo acelerado. o dia inteiro pra lá e pra cá, o dia inteiro em pensamento acompanhando. o dia inteiro desejando que ele apareça para me dar vida, e que ele desapareça para me dar ar. sentindo um vazio quando ele vai e disfarçando enquanto ele vem.

- Tati Bernardi.
estou de mãos dadas
com a lonjura.
o portão como um filho
agarrado nas pernas.
Deus me
deu asas
para ficar
parada.

- Fabrício Carpinejar in Cinco Marias
Charlotte: — você ama alguém, quer que ele a ame igual. que o amor deveria ser mágico e perfeito. mas a vida real não é assim.
Paige: — você não o conhece.
Charlotte: — conheço caras como ele. sei que ele morde outras além de você.
Paige: — Seth nunca mentiria para mim.
Charlotte: — homens mentem o tempo todo. e nós mentimos para eles. às vezes para se proteger ou proteger a outra pessoa. às vezes é para conseguir o que quer. e às vezes é simplesmente mais fácil. se acha que amor é sempre ser honesto, não está pronta. é difícil. eu sei que é. você leva uma mordida e acha que é eterno. quando você descobre que não é, isso dói. deixa uma cicatriz.

- Private Practice
3ª temporada, episódio 14

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Posso te falar do medo, do meu desejo, do meu amor


ficamos naquele lance: te ligo na sexta, espero você sentir minha falta, e ligo no domingo a noite perguntando o que fez final de semana. sempre nos contamos um para o outro e sorrimos, e nos abraçamos, e fazemos amor. nunca imaginei que fossemos voltar nesse ritmo, no calor, corpo à corpo. eu te desejo tanto.
durmo noites e noites, pensando em nós, no nosso amanhã, pensando se você está bem, te querendo bem, me querendo bem. te tenho todos os dias daqui para frente. já dizia aquela saudosa música do Skank: "te ter e ter que esquecer". porque se eu lembrar que tenho você, eu perco. saindo agora na hora do almoço, eu tenho vontade de correr para o teu trabalho, te dar um beijo, na boca, e sair correndo deixando você sem entender. porque se você entender você não vai passar o dia inteiro pensando nisso, e se você não entender vai passar o dia inteiro pensando em mim, em nós.
fazia tempo que não falava do nosso amor assim, tão... tão doce. ainda te levo para o paraíso meu cowboy. estilo Ennis e Jack em Brokeback Mountain. dormir contigo abraçado, te fazer feliz todos os dias da sua vida, quero mais. quero que me faça se apaixonar por você todos os dias de nossas vidas, que me conquiste a cada domingo na hora do almoço me surpreendendo com duas entradas para ver um filme qualquer no cinema. quero te proporcionar a melhor vida que você já chegou a imaginar. que você sonhe comigo, como eu sonho contigo. que você me ame, que eu ame você.

- Douglas Lenon
03 de novembro de 2010
tem vontade de sacudir aquele corpo e dizer “ei, devolve. devolve o amor que tinha aqui. que preenchia essas lacunas no meu peito, deixando tudo menos frouxo em mim. devolve a liga, o ponto que faz do bolo um bolo, o nó da lã do tricô. me salva”.

- Fernanda Young in Aritmética
a vida há de rolar por cima da gente, reduzindo a poeirinha inútil quem se esquecer de às vezes parar pra pensar... mas sem se desmontar; olhar em torno ou para dentro: paisagens belas, ou áridas (sempre dá pra plantar um capim) ou quem sabe coloridas (a alma pode brincar de esconde-esconde entre as folhas).

- Lya Luft in Agendar a vida pertencente a obra “Pensar é transgredir”

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

intelectuais se aprumam, pigarreiam e começam a responder dizendo "veja bem..." e daí em diante é um blablablá teórico que tenta explicar o inexplicável. poesia serve exatamente para a mesma coisa que serve uma vaca no meio da calçada de uma agitada metrópole. para alterar o curso do seu andar, para interromper um hábito, para evitar repetições, para provocar um estranhamento, para alegrar o seu dia, para fazê-lo pensar, para resgatá-lo do inferno que é viver todo santo dia sem nenhum assombro, sem nenhum encantamento.

- Martha Medeiros in Veneno Anti-monotonia pertencente a obra “Doidas e Santas”

— quantas vezes mais vamos ter que enfrentar a morte até encontrarmos segurança? – perguntou. ele esperou alguns minutos, mas nenhum de nós três disse qualquer coisa. ele continuou: – toda vez que somos perseguidos por gente que quer nos matar, fecho os olhos e espero pela morte. apesar de ainda estar vivo, sinto como se, a cada vez que aceito a morte, parte de mim morresse. muito em breve eu vou morrer completamente e tudo que sobrar de mim será meu corpo vazio, andando com vocês. ele será mais silencioso do que eu.

- Ishmael Beah in Muito longe de casa
e eu soquei meu coração até ele diminuir. só pra você nunca se assustar com o tamanho. e eu tive que me fantasiar de puta, só pra ter você aqui dentro sem medo. medo de destruir mais uma vez esse amor tão santo, tão virgem. e eu vou continuar me fantasiando de não amor, só pra você poder me vestir e sair por aí com sua casca de não amor. e eu vou rir quando você me contar das suas meninas, e eu vou continuar dizendo “bonito carro, boa balada, boa ideia, bonita cor, bonito sapato.

- Tati Bernardi
lua de prata no céu, o brilho das estrelas no chão. ♪

- Legião Urbana
Hoje a noite não tem luar

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Voltar para o começo, e não conseguir recomeçar


palavras são o que não falta. do que me adianta ter o dom da escrita se ler o que eu escrevo não te faz uma pessoa melhor, não te faz perceber que eu preciso ter um pouco de covardia e fugir de querer estar com você. do que me adianta a Groênlanda inteira se você está na Serra Leoa. odeio ter que dizer isso, mas deixa estar.
tudo que vai nem sempre volta. cadê a infância que foi? cadê você que foi? para ser bem sincero eu tenho medo do que possa não vir a dar certo. eu me apavoro. quando as coisas dão errado eu tenho vontade de voltar para o começo, lá para o primeiro que a gente amou, e dar um abraço, chorar no ombro dele dizendo tudo: que a gente não está preparado para isso tudo de novo. envolver os braços em volta de mim. dizer que não deu certo e perguntar até quando não vai dar certo.
sou a pessoa mais durona que você vai conhecer, mas depois de muita conversa, acabo entrando de cabeça na relação, e aquela pessoa durona onde está? juro que se soubesse correria o mundo atrás dela, até porque a pessoa durona leva a consciência, e só deixa o maldito coração com a gente. e o coração tem vida própria, ele não tá nem aí se você vai sofrer, se você vai chorar, se vai acabar semana que vem. ele vai, ele coloca as garras para fora, e vai. sem perguntar para ninguém, sem se preocupar, ele não tem nada a perder. agora a gente, meu deus, não dá para contar em quantos lugares tem nossos cacos espalhados no chão: casas, bares, calçadas, etc.
escrevi com o intuito de te culpar, e acabei culpando-me, que fique claro que essa crônica não foi escrita pela pessoa durona, foi escrito de coração.

- Douglas Lenon
24 de outubro de 2010
descobrirás quando minto.
não exagero
ao contar uma verdade.

- Fabrício Carpinejar in Cinco Marias

Dia 16 - Uma música que te faça chorar

uma música que me faça chorar, acho que nenhuma até hoje superou Oasis, depende do momento que toca eu sinto vontade de chorar, até porque a música é linda, a tradução é linda. vou deixar aqui o refrão da música.

Stop Crying your heart out - Oasis

'cause all of the stars
are fading away
just try not to worry
you'll see them some day
take what you need
and be on your way
and stop crying your heart out

porque todas as estrelas
estão desaparecendo
apenas tente não se preocupar
você as verá algum dia
pegue o que você precisa
e siga seu caminho
e faça seu coração parar de chorar

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

porque você não pode voltar atrás no que vê. você pode se recusar a ver, o tempo que quiser: até o fim de sua maldita vida, você pode recusar, sem necessidade de rever seus mitos ou movimentar-se de seu lugarzinho confortável. mas a partir do momento em que você vê, mesmo involuntariamente, você está perdido: as coisas não voltarão a ser mais as mesmas e você próprio já não será o mesmo. o que vem depois não se sabe.

- Caio Fernando Abreu

até ali, para mim palavras eram objetos mágicos: agora via que podiam ser traiçoeiros. belos de olhar, mas duros, com arestas cortantes; caramelos de vários sabores que eu deixava rolar na boca com delícia, porém a gente podia se engasgar, até morrer.

- Lya Luft in Laços e punhais pertencente a obra “Pensar é transgredir”