quarta-feira, 3 de novembro de 2010


— quantas vezes mais vamos ter que enfrentar a morte até encontrarmos segurança? – perguntou. ele esperou alguns minutos, mas nenhum de nós três disse qualquer coisa. ele continuou: – toda vez que somos perseguidos por gente que quer nos matar, fecho os olhos e espero pela morte. apesar de ainda estar vivo, sinto como se, a cada vez que aceito a morte, parte de mim morresse. muito em breve eu vou morrer completamente e tudo que sobrar de mim será meu corpo vazio, andando com vocês. ele será mais silencioso do que eu.

- Ishmael Beah in Muito longe de casa

Nenhum comentário:

Postar um comentário