quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011


mas eu continuo acreditando na gente, eu continuo acreditando que tudo sem você é distração e tudo com você é vida. como eu queria agora ir para a sua casa, deitar na sua cama, ouvir a sua voz, esquentar meu pé na sua batata da perna. como eu queria saber seu nome, seu cheiro, sua rua. assim como um dia um samba saiu procurando alguém, este texto tem a missão de sair em sua busca. eu não escrevo por dinheiro, vaidade, pretensão ou inteligência. eu escrevo porque eu sei que é assim que vou te encontrar. eu escrevo porque não posso mais aguentar que a festa acabe.

- Tati Bernardi

Um comentário: