quinta-feira, 14 de abril de 2011


mas não consigo me deter. embora não conheça o ponto onde devo chegar, é para lá que me dirijo cego, aos trancos. pouco importa o que poderia me afastar desta tentativa quem sabe inútil de recuperá-lo, ou o que trouxe consigo desde que veio e se foi. perdi meu equilíbrio quando veio, e mentia meu equilíbrio antes que viesse.

- Caio Fernando Abreu in Triângulo das águas

Um comentário:

  1. Adorei teu blog.
    Adoro Caio F. Me visita

    citacoesecia.blogspot.com

    Bjocas

    ResponderExcluir