sábado, 16 de julho de 2011

— entendeu? é bem simples. e medonho, porque não pára nunca de acontecer. a mão que daqui a pouco ia estar cheia – pronto! – está vazia de novo.

- Caio Fernando Abreu in Triângulo das águas

Nenhum comentário:

Postar um comentário