quinta-feira, 18 de agosto de 2011

era cedo demais para eu ver como nasce a vida. vida nascendo era tão mais sangrento do que morrer. morrer é ininterrupto. mas ver matéria inerte lentamente tentar se erguer como um grande morto-vivo... ver a esperança me aterrorizava, ver a vida me embrulhava o estômago. estavam pedindo demais de minha coragem só porque eu era corajosa, pediam minha força só porque eu era forte.

- Clarice Lispector in Os Desastres de Sofia pertencente a obra “A Legião Estrangeira”

Nenhum comentário:

Postar um comentário