sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Eu posso ser muito do que você acha e posso ser menos do que você espera


bem-vindo ao ensino médio, é uma merda, mas você vai adorar. certo que a gente se conheceu num desses pagodes — desses poucos pagodes que eu já fui, deixando claro isso — e foi meio que um pré-conhecimento, mal sabia eu que seriamos tão amigos do começo do ensino médio.. até hoje no começo da faculdade.
lembro quando éramos em cinco, você deve lembrar dos 5 inseparáveis amigos do primeiro ano. acho que sempre tivemos um contato mais forte, talvez pela troca de informações e por gostarmos de muitas coisas em comum. naquele ano eu não sabia ainda se eu tava em algum lugar que eu me pertencia, e acabei achando que sim, talvez se eu não tivesse ficado sem estudar um ano, eu não teria uma boa história pra contar.
no segundo ano, caralho! eu não esqueço quando você chegou e disse "piáááá tamo na mesma sala louco! eu olhei meu nome e logo depois fui ver se você tava também." parece uma simples frase, mas significou tanto pra mim. depois disso eu comecei a me acostumar a ter alguém pra contar sobre o que vai acontecer, falar sobre coisas bobas, e inventar até alguns bordões do tipo: "aiiin, esse piá, esse piá é bobo, bobo esse piá". será que na minha nova sala, ou nessa nova fase vai ter alguém assim?
eu vou chorar quando a gente não se ver mais porque eu sempre fui o mais forte de nós dois, eu nunca se quer me emocionei na sua frente pra não parecer fraco demais. eu nunca se quer disse o quanto você me ajudou nesses anos, me ajudou a entender o que é um amigo de verdade. eu quero dizer que o mundo, o mundo não é dos loucos não. o mundo é nosso.
eu não queria que você soubesse que as pessoas vão te machucar, mas você deve ter alguma noção disso. eu não queria falar de sentimentos porque eu quero que você seja feliz, meu amigo. quero que você seja tão mais feliz, tão mais amigo, tão mais, como você sempre foi. não tenho palavras pra dizer o quanto as nossas manhãs por mais tediosas e complicadas que fossem, foram as melhores manhãs que eu tive. talvez eu seja muito menos daquilo que você acha que eu seja, talvez eu seja muito mais.
foram os três anos mais complicados da minha vida, assim posso dizer porque eu aprendi muito, porque eu ensinei muito. eu nunca me lamentei pra você, eu nunca chorei por não ter dado certo algo que eu tenha tentado, não sou o tipo de pessoa que se orgulha de ser assim um pouco frio no dia-a-dia, de ser um pouco sincero, de me perder, mas ainda sim me encontrando. daqui alguns anos acho que a gente nem vai se ver mais, se nos vermos vai ser raro o contato, a gente vai prometer se encontrar todos os meses, e então nossos novos amigos vão começar a ocupar os dias que eram pra ser lembrados. mas espero que fique guardado dentro da mente ou do coração, todas as brincadeiras, todos estresses, todas as alegrias, as risadas, tudo que a gente passou junto. eu espero que tudo se realize pra você. tudo que você sonhou. porque sempre que eu leio aquela frase do Caio: "depois, um amigo me chamou para ajudá-lo a cuidar da dor dele. guardei a minha no bolso. e fui." sempre que eu leio essa frase, eu lembro de você. e pra que você entenda tudo isso, eu queria dizer que.

2 comentários:

  1. eu queria dizer que. Liru ♥

    ResponderExcluir
  2. que texto lindo! sei bem como é esse sentimento da separação... pessoas que fizeram parte da sua vida por tanto tempo, as vezes se tornaram até mais proximas do que irmãos e familiares, vão seguir caminhos diferentes. dá um pouquinho de medo, e a gnt sempre promete que nada vai mudar, que a amizade nao vai acabar... no fundo a gnt nao tem concienscia plena ainda de que pra que nada mude, só depende da gnt.

    ResponderExcluir