domingo, 1 de janeiro de 2012

a vontade de gostar dele volta tão forte e assustadora que torço para ele falar uma besteira grosseira. ele me abraça e volta a me beijar. fico no colo dele um tempo. ele me olha, olha, eu comento que nunca fiquei tão mole em toda a minha vida, querendo dizer o quanto ele me dava tesão, emoção, o quanto ele tinha poder sobre mim. o quanto eu era frágil ali no colo dele. ele sorri, me dando uma beliscadinha cafajeste na bunda: "e eu nunca fiquei tão duro em toda a minha vida".

- Tati Bernardi

Nenhum comentário:

Postar um comentário