sábado, 31 de março de 2012

safado é o cara que te pede desculpas porque aprontou. cafajeste é o que, além de tudo, ainda te faz pedir desculpas.

- Tati Bernardi

quinta-feira, 29 de março de 2012

agora um pedido: não me corrija. a pontuação é a respiração da frase, e minha frase respira assim. e se você me achar esquisita, respeite também. até eu fui obrigada a me respeitar.
04 de fevereiro de 1968

- Clarice Lispector in Ao Linotipista pertencente a obra "A Descoberta do Mundo"

quarta-feira, 28 de março de 2012

só sei que dentro de mim tem uma coisa pronta, esperando acontecer, o problema é que essa coisa talvez dependa de uma outra pessoa para começar a acontecer.
— toque nela com cuidado - disse Santiago. - senão ela foge.
— a coisa ou a pessoa?
— as duas.

- Caio Fernando Abreu in Triângulo das águas

segunda-feira, 26 de março de 2012

convido ao pecado a senhora respeitável
que sabe o que não se deve fazer depois da meia-noite
hora dos anjos e santos e só deles
não serão eles nós mesmos disfarçados?

convido ao pecado o homem que se declara honesto
que se intitula um sábio, que se confere nobreza
a humildade é a anticachaça, venha servir-se, gênio
da dose que lhe falta, o humano declarado

convido ao pecado a moça ingênua que por dinheiro
é capaz dos aos mais violentos contra si própria
boba metida a esperta, dona de coisa nenhuma
que tenha coragem para resgatar o amor que lhe tem sido confiscado

convido ao pecado o sargento, o coronel, o rei das fardas
que baixe o tom de voz, vista uma bermuda surrada
que leia livros, ouça música, mande e desmande sorrindo
e faça sexo como qualquer soldado

convido ao pecado as paredes que escutam tudo errado
convido ao pecado as igrejas que às evidências se têm negado
convido ao pecado um certo silêncio contaminado
convido ao pecado todas as regras de mercado


- Martha Medeiros in Cartas Extraviadas e outros poemas

domingo, 25 de março de 2012

você gasta seus dias com o supérfluo. e se acha tão profundo.

- Martha Medeiros in Tudo que eu queria te dizer

sábado, 24 de março de 2012

esse é um dos melhores vídeos que eu já vi na minha vida à respeito do homossexualismo, creio que a essência desse existir não esteja ligado a preocupação das pessoas serem o que elas são. existe tanta coisa mais preocupante que essas banalidades, entende? as pessoas têm muitos problemas na vida, problemas de saúde, avaliações, são testadas em seu trabalho a todo tempo. como diria Caio Fernando Abreu, ser gay é muito mais que uma palava, é um feelling.

sexta-feira, 23 de março de 2012

14º dia - "dessa vez era um amor mais realista e não romântico: era o amor de quem já sofreu por amor." (Clarice Lispector)

venho acreditando cada vez mais que o amor é só uma questão de sobrevivência. se você sobrevive ao fim de um, assim sobrevive ao fim de todos. aliás faz muito tempo que eu não vejo mais o amor romântico por aí, ou vejo umas falsificações do amor, uma vez que algumas pessoas vivem de mentira, como se não tivessem razão pra viver. chamo essa desvalorização de industrialização do amor, no final das contas o produto é o mesmo só muda a composição. amor mesmo vem acompanhado de uma conversa sobre o tsunami no Japão, e, de como seria se fosse eu quem estivesse lá quando isso aconteceu. quem já sofreu por amor entende quem nunca sofreu por ele, mas não acontece ao contrário. romantismo não é sinônimo de realidade, e aí que nos machucamos, e nos perdemos. realidade é quando você precisa de alguém pra te abraçar quando o amor se vai. não tem nada a ver com pessimismo ou até mesmo com uma visão triste das coisas como estão, só acho que o que fere mesmo é a falta de compreensão, a falta de um cafuné, a ausência do sorriso, o desapego. dói muito mais o excesso da falta do que o ódio da culpa. que a tristeza não vem do amor romântico ter nos deixado, e sim do amor realista que parecia tão real, mas era só romântico.

- Douglas Lenon

domingo, 18 de março de 2012

isso tudo, todo esse medo do nada-acontecer ou do tudo-acontecer-rápido-demais tem me deixado cansada. nada de mais. você sabe montes de coisas sobre mim, muito porque sou tagarela, coleciono tiques nervosos e acho que está sempre faltando um algo mais – por que se contentar com o ótimo, se pode ficar perfeito?

- Gabito Nunes in Na tua

sábado, 17 de março de 2012

como eu tinha combinado que não ia mais te ligar pra encher com ciúme, tô te ligando pra falar que tô com ciúme mas não vou te encher.

- Tati Bernardi

sexta-feira, 16 de março de 2012

qual é a relação entre a arte e a vida? qual a conexão? o cordão umbilical? e por que a arte pula da vida? e quase no mesmo tempo? e inevitavelmente?
20 de janeiro de 1968

- Clarice Lispector in A Irrealidade do Realismo pertencente a obra "A Descoberta do Mundo"

quinta-feira, 15 de março de 2012


mas já não poderia dizer que tinha sido tanto e quis lamentar-se, quis beber mais para chorar baixinho repetindo eu não mereço eu não mereço não me deram chance alguma a culpa não foi minha sempre a mesma solidão eu devia estar acostumado eu só queria e era tão simples, muitas vezes. esta sangrava ainda, você compreende? ele estava meio bêbado, não daquela vez, desta. quando estava meio bêbado assim emergia, vinha à tona, mas não estava limpo, todo melado de emoções informuláveis, saudades impossíveis, tinha vontade de pedir que ficassem com ele, que o colocassem no colo, na cama, que lhe dessem chá ou leite quente e repetissem que tudo ia ficar bem, que amanhã haveria sol, e não teria ressaca nem precisaria trabalhar e todas as dívidas estariam saldadas e receberia todas as cartas, todos os telefonemas que esperava inutilmente há meses, há anos, uma vida inteira esperando o que não vinha.

- Caio Fernando Abreu in Triângulo das águas

quarta-feira, 14 de março de 2012

hoje não tem quero e não quero, gosto e não gosto, acabaram-se os meus cuidados com você, o morde-e-assopra, você não merece meu carinho, meus elogios, meu apoio, nunca soube retribuir nem agradecer, considera-se merecedor de todos os afetos, quem é você, um príncipe escondido neste quarto-e-sala em que vive, dirigindo seu Corsa como se fosse uma nave espacial, olhe bem pra você, nem bonito você é, nem bonito.
é o homem que eu amo, e isso lhe deveria servir. mas se não serve, se você dispensa esse tipo de sentimento barato, fazer o quê?
para mim é sofrimento localizado, e demorado, admito, mas não vai durar tanto quanto sua catástrofe emocional, que é pra sempre.

- Martha Medeiros in Tudo que eu queria te dizer

terça-feira, 13 de março de 2012

tô aprendendo a viver sem você, tô aprendendo e não quero aprender. ♪

- Detonautas
Tô aprendendo a viver sem você.

segunda-feira, 12 de março de 2012

Verbos que precisam de explicação


me contaram essa semana que a gente sempre faz as coisas para ou por. eu gostaria muito que vocês me decifrassem nesse texto porque eu posso ser um, ou posso estar em. tudo muito confuso, creio que Clarice Lispector me entenderia, a gente sempre costuma ir para, ou voltar de e isso é tão confuso. nessa vida a gente só sabe que um dia vamos e nem nos questionamos.
deitado aqui eu começo a pensar em e pensar na, é tão complicado essa vida, que a gente quase nem percebe o que a gente faz, de onde a gente veio, só sabemos que vamos em busca de para ocuparmos o lugar que está faltando a.
pra finalizar essa conclusão boba, estou tentando impressionar o, ou estou tentando me. existem crônicas que são breves pra te fazer refletir sobre, e te deixar com, e te faz crescer na.

- Douglas Lenon

domingo, 11 de março de 2012

me diz alguma coisa, vai. me fala tudo aquilo que eu ando louca pra ouvir da sua boca. sussurra, então. ou me ensina a receptar telepatia, essa língua que só os inteligentes e evoluídos e incógnitos e brancas-nuvens conseguem decifrar. porque eu já estourei minha cota de intuição. diz que me adora, que gosta de mim, que sente saudades minhas e uma vontade insana de me ver em plena quarta-feira. sei que não muda nada, mas eu preciso ouvir.

- Gabito Nunes in Na tua

sábado, 10 de março de 2012

não se diz conserta quando se trata de uma coisa bonita, a gente diz re-cons-ti-tui, (…)

- Caio Fernando Abreu in Triângulo das águas

sexta-feira, 9 de março de 2012

quinta-feira, 8 de março de 2012


mas quantas vezes a insônia é um dom. de repente acordar no meio da noite e ter essa coisa rara: solidão. quase nenhum ruído. e tomo meu café com gosto, toda sozinha no meu mundo. ninguém me interrompe o nada. é um nada em um tempo vazio e rico. e o telefone mudo. depois vai amanhecendo. vou até a janela e talvez eu seja a primeira do dia a ver o céu. o céu é meu, o sol é meu, a terra é minha! e sinto-me feliz por nada, por tudo.
20 de janeiro de 1968

- Clarice Lispector in Insônia infeliz e feliz pertencente a obra "A Descoberta do Mundo"

quarta-feira, 7 de março de 2012

troquei sonhos por objetivos. eles são mais compactos, ocupam menos lugar e dão mais certo.

- Martha Medeiros in Tudo que eu queria te dizer

terça-feira, 6 de março de 2012

e aqui dentro, igualmente, a verossimilhança que denuncia o brilho dos teus olhos ocultos, você não passa. você não sara. você não finda. você não seca. você não cessa. você não morre.

- Vera Fornaciari

segunda-feira, 5 de março de 2012

13º dia - "lembro de Guimarães Rosa, quando dizia que 'o que tem de ser tem muita força'." (Caio Fernando Abreu)


não que a gente não tivesse tentado, porque a gente sempre tentou. talvez fosse aquele drama do que fazer no domingo a noite que acaba com todos os casais, ou foi aquela briga que a gente teve depois do almoço que destruiu o amor, ou talvez o que restava dele. tua grosseria acabou levando a gente pra um outro caminho, que se eu soubesse que você ia me deixar, eu juro que teria feito tuas malas naquele dia. faz alguns dias que o rádio vem tocando aquela música que fazia a gente dançar agarradinho como se o coração batesse no ritmo dela, lembra? eu não sei se eu falei pra você, mas eu me apaixonei por ti quando você disse isso pra mim. engraçado que se eu soubesse que era uma armadilha pra conhecer o amor eu nem teria me aproximado de você. mas a vida é isso, é um campo minado que a gente chama de amor, que parece trás praz, mas que machuca.

- Douglas Lenon

domingo, 4 de março de 2012

um conselho para mim mesmo, espero que eu aprenda de uma vez: quando uma garota se insinua, não é uma oferta, uma promessa; mas uma suposição, um convite. é como uma dança, isso, um convite para uma dança. é a garota dando uma brecha, deixando você chegar perto e até tocá-la. é ela deixando-se guiar numa breve canção de apresentação. nada a impede de trocar de par na valsa a seguir. se ela pisou no seu pé foi porque, na boa, considerou que você não soube conduzi-la ao próximo passo.

- Gabito Nunes in Tudo pode dar certo

sábado, 3 de março de 2012

o medo era vertical demais no tempo para deixar vestígios na superfície. aliás não era o medo. aliás era o terror. aliás era a queda de todo o meu futuro. o homem, este meu igual me tem assassinado por amor, e a isto se chama de amar, e é.
11 de novembro de 1967

- Clarice Lispector in A Favor do Medo pertencente a obra "A Descoberta do Mundo"

sexta-feira, 2 de março de 2012

então, ou antes ou depois, não lembraria, era tanto tempo e tanta história e muita estrada, o outro garoto perguntou se duas pessoas juntas não poderiam rodar assim para sempre juntas e quando os Outros olhassem com raiva porque rodavam assim, eles os veriam de um Outro jeito, daquele lugar para onde teria ido a cabeça, um pouco de cima, de longe, de fora, porque não seriam como eles, veriam juntos, os outros não os compreenderiam nunca, porque estavam misturados com o céu e a terra, talvez não os perdoassem.

- Caio Fernando Abreu in Triângulo das águas

quinta-feira, 1 de março de 2012


fazia tempo que alguém não ficava tão calado enquanto eu apenas existo, fazia tempo que alguém não ficava tão perdido só porque me encontrou, fazia tempo que eu não me olhava no espelho e sorria, sabendo que sim, sim, sim, sou bonita ora bolas! sou interessante! da onde eu tinha tirado o contrário nos últimos meses? todo mundo chega na sua vida. em algum momento, em vários deles ou definitivamente, as pessoas sempre chegam. talvez essa seja a melhor coisa do mundo. como naquele texto que não lembro, daquela pessoa que não lembro, e sobre o qual você me contou de um jeito que eu nunca mais vou esquecer, no final a gente acaba mesmo numa esquina qualquer, lembrando de alguém que um dia chegou e depois foi embora, perplexo.

- Tati Bernardi