quinta-feira, 12 de abril de 2012

— você é que sabe. - riu, de lado. no canto da boca, o vinco, marca funda, um talho. - então o que digo? me liga, está bem? ou nos vemos. ou pinta aí. o que você prefere? quem sabe como foi moda em Ipanema há uns dois verões, tchau, su-ces-so, hein? ou.
— não precisa dizer nada. - Santiago estendeu a mão, segurou na mão dele. acariciou a parte interna do pulso com a ponta do dedo. - eu penso devagar. não sei dizer coisas. estou cansado. preciso ficar só. a gente se vê. até.
Pérsio desceu.
a gente se vê é perfeito.

- Caio Fernando Abreu in Triângulo das águas

Nenhum comentário:

Postar um comentário