domingo, 10 de março de 2013


lutei toda a minha vida contra a tendência ao devaneio, sempre sem jamais deixar que ele me levasse até as últimas águas. mas o esforço de nadar contra a doce corrente tira parte de minha força vital. e, se lutando contra o devaneio, ganho no domínio da ação, perco interiormente uma coisa muito suave de se ser e que nada substitui. mas um dia hei de ir, sem me importar para onde o ir me levará.
25 de abril de 1970

– Clarice Lispector in Ir contra uma maré pertencente a obra "A Descoberta do Mundo"

Nenhum comentário:

Postar um comentário