sexta-feira, 17 de maio de 2013


lavo a louça e penso em você. no tanto de carinho que me faz até dormir. em nossas ânsias que não são poucas. no momento em que refogo alho na frigideira ou refogo minha língua na tua. no curioso que é você sempre gostar de mim, justo na fase que nem eu mesmo consigo fazê-lo direito. em quando deságuo em você, toda sexta-feira às oito. e na ressaca, que vem no domingo, no mesmo horário.

casa organizada. casa limpa. casa pronta. casa no lugar. Imagino que daria um bom reality show pra passar na Ana Maria Braga. casa decorada de saudade. agora, se me dão licença, vou correndo e cantando um brega de caminhoneiro buscar a garota dessa cidade inteira que sabe bagunçar tudo outra vez como ninguém mais.

- Gabito Nunes in Bagunça pertencente a obra “A manhã seguinte sempre chega”