quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

O amor deve ser algo muito próximo do céu


faz 23 dias que eu desisti de você. não sei e nem me preocupo em saber quantas horas ou quantos minutos contém dentro desses dias. a questão é que eu nunca achei que fosse pensar tanto em alguém que estava só de passagem. e quantos não estavam só de passagem? e como dizer tudo isso sem parecer a tia chata com 7 gatos que nunca encontrou o amor da vida?
certo que nunca fui amado, ou nunca percebi de verdade que alguém me amou ao ponto de me cuidar. acredito sim, que o amor existe em algum lugar e que sim, as pessoas capazes de amar. digo isso sem parecer a tia chata com 7 gatos porque amar alguém é algo extremamente lindo, disso eu entendo. amar alguém deve estar muito próximo a ser amado por alguém.
amar alguém, como definir uma ação de tanta responsabilidade em poucas palavras? é quase impossível! quando você ama alguém uma ligação as 15:00 de uma segunda-feira é sempre um convite e nunca uma perturbação. quando você ama alguém não importa quantas vezes vocês se viram na semana e sim quantas vezes você quis estar com ela. amor sempre foi sinônimo de liberdade, de casa, de conforto, de carinho, de preocupação, de uma infinidade de coisas, acho que não existe um verbo com tantos sinônimos.
ser amado? bom é algo muito difícil, muito mais difícil do que falar de amor. nunca tive a sensação de que alguém realmente me amou. mas simulo aqui entre um pensamento ou outro que ser amado deve ser algo muito parecido com o céu. imagina como deve ser gostoso que em um finalzinho de tarde tem alguém saindo do trabalho pensando em quão especial você é. imagino que o amor seja uma mensagem dizendo "não esquece teu remédio da rinite que tu passou a noite toda espirrando". amor deve ser muito parecido com um calorzinho no meio do frio que faz em julho. e como sentir que você é o calor no julho de alguém?

- Douglas Lenon

Nenhum comentário:

Postar um comentário