quinta-feira, 1 de novembro de 2012


oh, não se assuste muito! às vezes, a gente mata por amor, mas juro que um dia a gente esquece, juro! a gente não ama bem, ouça, repeti como se pudesse alcançá-la antes que desistindo de servir ao verdadeiro, ela fosse altivamente servir ao nada. eu que não me lembrara de lhe avisar que sem o medo havia o mundo. mas juro que isso é a respiração.
30 de agosto de 1969

- Clarice Lispector in A Princesa (Final) pertencente a obra "A Descoberta do Mundo"

Nenhum comentário:

Postar um comentário