sábado, 3 de março de 2012

o medo era vertical demais no tempo para deixar vestígios na superfície. aliás não era o medo. aliás era o terror. aliás era a queda de todo o meu futuro. o homem, este meu igual me tem assassinado por amor, e a isto se chama de amar, e é.
11 de novembro de 1967

- Clarice Lispector in A Favor do Medo pertencente a obra "A Descoberta do Mundo"

Nenhum comentário:

Postar um comentário