quarta-feira, 5 de outubro de 2011

5º dia - "se não fosse amor eu já teria desistido de nós." (Caio Fernando Abreu)


já teria desistido de tudo. mas você é uma criança que foge quando tem que estar! quando tem que se manter. eu não tenho idade pra cuidar de você, tá me entendendo? costumo escrever muito "eu", e é puro impulso, porque quando falo de mim, só consigo pensar em falar: eu.
temos vários problemas em nos aceitar, nos querer. precipitamo-nos demais. não faço ideia se existe essa palavra "precipitamo-nos". mas você entende o que eu quero dizer, porque na verdade o que importa é a linguá, gramática é para os fracos. mas a gente vive nesse silêncio, que a fonética nem faz sentido. mal sabemos que podemos nos comunicar por cartas, ou por telepatia, porque eu penso em você. e cá estamos, eu ainda insistindo nesse romance com escalas. tudo parece tão vago, assim nesses dias de primavera, que sobra lugar, que falta você. quando você foi, eu fui muito mais eu do que eu jamais pensaria em ser. porque ao contrário de você, eu não desisti de nós, mesmo vendo suas costas, te vendo partir.

- Douglas Lenon

Nenhum comentário:

Postar um comentário