terça-feira, 11 de outubro de 2011

Sou pequeno assim mesmo


talvez essas letras pequenas as quais eu use seja o medo de ser tão grande a ponto de explodir pra quem não merece se quer um assopro. eu sou assim, pequeno, sou as beiradinhas, tudo em mim é mínimo, porque eu sou feito de detalhes nos mínimos detalhes. intensidade nunca foi meu forte, sempre que pensei em ser intenso acabei fazendo as coisas erradas.
escrevo manso porque não tenho pressa. escrevo numa pontuação desesperada, porque não desejo chegar rápido em tudo aquilo que almejo, eu desejo chegar. poucas pessoas conseguem assim. não uso letras maiúsculas por falta de necessidade naquilo que quero expressar.
tudo que sobrou de quando eu era alguém grande, foi muito pouco, por isso me conformei em ser desse tamanho. pequeno ou não, a gente não mede o amor ou os amores! se for pra viver de restos a gente nem vive, por isso somos pequenos.
no fim das contas escrevo em letras pequenas pra mostrar que existe sim letras grandes, mas que elas não são duas. me certifico de que o excesso foi me consumindo aos poucos, e eu fui me livrando de tudo aquilo que machuca, rasga e destrói. abri as portas pra tudo aquilo que brilha, ama e cuida.

- Douglas Lenon

Nenhum comentário:

Postar um comentário