segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013


mas de tudo isso, me ficaram coisas tão boas. uma lembrança boa de você, uma vontade de cuidar melhor de mim, de ser melhor para mim e para os outros. de não morrer, de não sufocar: de continuar sentindo encantamento por alguma outra pessoa que o futuro trará, porque sempre traz, e então não repetir nenhum comportamento. ser novo.
10 de agosto de 1985

- Caio Fernando Abreu in “Cartas” à Sérgio Keuchgerian

Um comentário: