terça-feira, 31 de maio de 2011

Tudo que faltou pra você ser


quando Rodrigo me deixou, eu tinha em mente nunca mais me apaixonar. era uma terça-feira. quem deixa alguém numa terça-feira? depois de semanas você consegue voltar a sua vida normal, até ela ficar normal demais. eu precisava tanto dele, tanto. que não precisar foi o ato mais difícil de todos os tempos. "não precisar" dói porque faz da gente um ser mais forte. hoje a normalidade me persegue, e eu acabei esquecendo como é sofrer.
ele marcou tanto a minha vida, até hoje eu escrevo falando dessa praga. ele foi o remo mais bonito que eu encontrei e que combinou com o meu barco. mas conforme a gente cresce na vida, consequentemente o barco vira um navio e um navio não precisa de remos. e logo, eu não precisei mais de você.
tudo começou a ir mal depois que o nosso relacionamento se tornou sinônimo de desculpa. era desculpa porque você chegou atrasado, era desculpa porque você não andava presente, era desculpa por você sumir e não dar satisfações. até eu ficar farto de tanta desculpa. eu não queria mais ouvir um pedido desses, e você começou a pedir perdão. abusava de tanto pedi-lo. você nunca precisou pedir desculpas pra mim, você só precisava fazer diferente. tão difícil entender?
quando você tentou ser melhor, juro que faço o máximo pra não debochar de você, mas me irritou tanto, eu tinha medo de te descartar eu acho. tua vida se mostrava cada vez mais insignificante e eu ali do seu lado. merecia o trófeu de mister paciência? eu merecia.
odeio terminar mais um texto tentando falar das coisas boas que você tinha pra me oferecer e só saindo as magoas que restaram. te odeio por você ser você. mas se fosse outro, talvez eu não teria me apaixonado, mas com certeza teria me machucado menos.

- Douglas Lenon
29 de maio de 2011

2 comentários:

  1. Sei como é estar farta de desculpas. Eu meio que vivo isso quase todas as semanas. Não sei porque não desisto, mas atualmente só deixo as coisas acontecerem. Os outros acabam se tornando tão entediantes que já nem lembramos porque ainda gostamos deles.

    beijos, coração.

    ResponderExcluir