sábado, 18 de junho de 2011


— Annika, quando eu vi Eve pela primeira vez, mal consegui respirar. eu não conseguia andar. senti que se a perdesse de vista, por um momento que fosse, iria acordar de um sonho e descobrir que ela havia desaparecido. todo o meu mundo passou a girar em torno dela. (…) é uma pena que não seja eu, Annika. mas um dia você vai encontrar alguém e o mundo vai parar por sua causa, como Eve parou o mundo para mim. eu juro.

- Garth Stein in A Arte de correr na chuva

Nenhum comentário:

Postar um comentário