quinta-feira, 27 de maio de 2010

ainda existe ir embora. mas da onde? eu sempre querendo ir embora. mas pra onde? quero um colo e um quente e um ombro que nunca conheci. não é de homem, de amor, de força. o que é isso? um enjoado que não faz passar mal. um frio que não precisa de agasalho. uma necessidade absurda de ir para um lugar que eu nem imagino qual seja. uma saudade de vida inteira como se eu já tivesse vivido. (...) escuto os outros e enquanto isso acontecer, não vai passar.

- Tati Bernardi

Nenhum comentário:

Postar um comentário