sábado, 1 de maio de 2010

eu não sei esperar nada. e a natureza gritando no meu ouvido que então, já que sou birrenta, vou ficar sem nada mesmo. porque é preciso saber viver. atiram a gente nesse mundo, nosso coração sente um monte de coisa desordenada, nosso cérebro pensa um monte de absurdo. e a gente ainda precisa ser super-equilibrada para ganhar alguma coisa da vida. como se só por estar aqui, aturando tanta maluquice, a gente já não devesse ganhar aí um desconto para também ser louco de vez em quando.

- Tati Bernardi

2 comentários: