segunda-feira, 21 de março de 2011

engasgada de você ir embora, engasgada de você voltar. engasgada de você sempre sorrir.
você não passou pelos meus buracos e eu não consegui te entender no quentinho seguro do meu ventre. você travou todas as minhas entradas, você me incha por dentro e eu nem sei se vale a pena explodir porque você é surdo e cego.
de que vale eu deixar de existir se você não me percebe?

- Tati Bernardi in Uma história interrompida

Nenhum comentário:

Postar um comentário