terça-feira, 29 de março de 2011

não tínhamos bola para o futebol.
roubava o carpim da gaveta do pai.
amarrávamos papéis, panos e trapos.
sempre brinquei com a lembrança
da coisa mais do que a coisa em si.

- Fabrício Carpinejar in Como no céu & Livro de visitas

Nenhum comentário:

Postar um comentário