quarta-feira, 23 de março de 2011

no final das contas, fiquei com a impressão de que liberdade é um conceito relativo: quem escolhe ser "mulher de um homem só" não é menos livre do que a mulher que intenciona ter o máximo de relações possível. todas as teorias são claustrofóbicas, pois a tendência é sermos engolidos por elas e nos vermos obrigados a seguir um rumo que talvez não seja condizente com nossa verdadeira inclinação emocional. seguir nosso desejo é o que nos torna livres, e o desejo é variável, mutante, inclassificável - não pode ser considerado moderno ou antigo, é o que é.

- Martha Medeiros in Prisioneiros do amor livre pertencente a obra “Doidas e Santas”

Nenhum comentário:

Postar um comentário