segunda-feira, 20 de setembro de 2010

chega de sorrir para o que não me contenta e me cobrar paciência com um profundo respiro de indignação. paciência é dom de amor aquietado, pobre, pela metade. calma, raciocínio e estratégia são dons de amor que pára para racionalizar. amor que é amor não pára, não tem intervalo, atropela. não caio na mesma vala de quem empurra a vida porque ela me empurra. ela faz com que eu me jogue em cima de você, nem que seja para te espantar. melhor te ver correndo pra longe do que empacado em minha vida.

- Tati Bernardi

Nenhum comentário:

Postar um comentário