sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010


pois é. hoje eu até queria como quase nunca quero. como quase nunca peço. tentei e insinuei, mas minha força anda fraca. as circunstâncias me laceram e não me apraz esse apanhar, esse perder lugar. não sei mesmo que caminho seguir. e o pior que nem é nervosismo o que estou sentindo, nem indignação, só paira sobre mim uma nuvem escura de fumaça e dúvida, sensação de perda de tempo, de resignação, até esperança tem me habitado nesses últimos dias. esperança. em mim. irreconhecível. ou trouxa.

- Caio Fernando Abreu

Nenhum comentário:

Postar um comentário