sábado, 27 de março de 2010

eu olho sempre pro relógio gigante que fica bem no centro do meu quarto. e sei que todo dia ele passa, sempre às cinco da tarde. o trem pra sempre. eu corro junto, ao lado, por um tempo, mas canso já morrendo de rir. e fico feliz que não foi dessa vez. e fico feliz de ter chegado perto. já senti como é o cheiro de dentro. já experimentei sentar na janelinha com ele parado. já me imaginei embaixo, esmagada. em cima, surfando antes de pegar fogo. sei todos os ângulos de ir, mas vivo no lugar de quem fica.

- Tati Bernardi

Nenhum comentário:

Postar um comentário