segunda-feira, 22 de março de 2010

a lua está tão bonita que dói por dentro, fala. depois retrai-se como o dedo não queimado. sempre o medo de chegar perto demais, de não poder voltar atrás, pensa, e solta devagar a fumaça pelas narinas.

- Caio Fernando Abreu

Nenhum comentário:

Postar um comentário