sábado, 27 de março de 2010

"para um escritor, a linguagem é seu bem mais precioso. é uma relação que envolve enorme cuidado, respeito, quase uma reverência religiosa. ela pe trabalhada de maneira muito pessoal porque é através dela que criamos nossa identidade como escritor. já para o político, a linguagem é apenas um instrumento. como ele quer chegar ao maior número de pessoas, ele a simplifica e a repete. por isso, em política, é irresistível o uso de estereótipos, clichês, estribilhos, tudo o que em literatura significa palavra morta".

- Martha Medeiros in Palavras Mortas pertencente a obra "Trem-bala"

Nenhum comentário:

Postar um comentário