quinta-feira, 4 de março de 2010

sei que é meio idiota, mas gosto de pensar desse jeito, e se estou em pé no ônibus solto um pouco as mãos daquela barra de ferro para meu corpo balançar como se estivesse a bordo de um navio ou de você. fecho os olhos, faz tanto bem, você não sabe. suspiro tanto quando penso em você, chorar só choro às vezes, e é tão freqüente. caminho mais devagar, certo que na próxima esquina, quem sabe. não tenho tido muito tempo ultimamente, mas penso tanto em você que na hora de dormir vez em quando até sorrio e fico passando a ponta do meu dedo no lóbulo da sua orelha e repito repito em voz baixa te amo tanto dorme com os anjos. mas depois sou eu quem dorme e sonha, sonho com os anjos.

- Caio Fernando Abreu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário