sexta-feira, 20 de agosto de 2010

(é assim o tempo: devora tudo pelas beiradinhas, roendo, corroendo, recortando e consumindo. e nada nem ninguém lhe escapará, a não ser que faça dele seu bicho de estimação.)

- Lya Luft in O ponto cego

Nenhum comentário:

Postar um comentário