terça-feira, 3 de agosto de 2010

talvez ninguém seja culpado: meus cálculos podem ter dado errado, minhas manobras falharam, o devorado era o que devia ficar inteiro, e o sobrevivente foi aquele que deveria ter sido engolido.

- Lya Luft in O ponto cego

Nenhum comentário:

Postar um comentário