quinta-feira, 26 de agosto de 2010

nem sequer minha biblioteca confiscada seria um problema; se Nietzsche agradeceu à sua quase cegueira por não permitir que ele fosse contaminado pela leitura de outros filósofos, dando origem assim a uma ideia pura, eu aproveitaria aquela privação para me transformar em um solitário explorador dos caminhos da mente. iria, sozinho, ao polo sul dos meus sentimentos. em outras palavras, deixaria a minha mania de grandeza cuidar da minha sanidade.

- Fernanda Young in Aritmética

Nenhum comentário:

Postar um comentário