segunda-feira, 23 de agosto de 2010

seu amor se derramou sobre mim, forte e grudento, e doce também. era tudo o que eu tinha, eu que não possuía nada.
(mas não fui uma escolha: fui o que sobrou depois do nada.)

- Lya Luft in O ponto cego

Nenhum comentário:

Postar um comentário