sábado, 13 de novembro de 2010

de repente. de repente. eu deitada no sofá. faço que estou dormindo. e você faz que está dormindo no chão. ao mesmo tempo a gente dá a mão. e dá a outra. e daria uma terceira se ela existisse. e você fala com a voz mais baixa do mundo que não queria ter de ir embora. e eu te peço, com a voz mais baixa do mundo, pra você ficar mais uma semana. daí fingimos que é sono. e dá vontade de rir porque nem era a hora e nem era pra isso.

- Tati Bernardi

Nenhum comentário:

Postar um comentário