domingo, 21 de novembro de 2010

Decifra-me


me perdi nesse labirinto da vida. não sei onde fica a saída. porque eu me machuco ainda, eu saio de um buraco para cair no outro. simples assim. como você pode ser tão sem coração? eu me importo com você, talvez esse seja o meu erro. eu fiquei tão farto das tuas atitudes. eu não sei o que eu tava esperando. lembrei, acho que tava esperando você virar homem. eu ia ficar esperando a vida inteira não é verdade? eu acredito em milagres veja só como sou uma ótima pessoa.
fiquei magoado e você disse: melhor você ir mesmo. o que Deus exagerou em coração para mim, esqueceu de cérebro em você. você não pensa em como eu posso ficar triste? em como cada palavra que você me diz pode me machucar? você não ama nem a si mesmo. como fui tolo de pensar que iria se importar. quando você bebe acha que ganha o mundo assim, mal sabe que vira um babaca, uma criança assim. acho que ainda acabo pisando mais na bola comigo do que contigo, porque eu resolvo falar dos meus sentimentos quando você fica nesse estado deplorável, inutilmente sem palavras. odeio quando falo dos meus sentimentos para você, e você ri. eu te deixo ainda, sei que não vai sentir minha falta. sei que não sente a falta de ninguém.
uso palavras pesadas porque dói me maltratar e sair ileso, sair sorrindo, e te ver gargalhando. porque nesse momento, nesse agora, eu não queria suas desculpas não, não sou obrigado, eu queria matar isso aqui de dentro, porque de todos os idiotas do mundo, eu escolhi o premiado. aquele que ri quando eu estou falando sério. te escrevo porque é necessário muito amor para me humilhar assim.

- Douglas Lenon
15 de novembro de 2010

Um comentário:

  1. "O que Deus exagerou em coração para mim, esqueceu de cérebro em você."
    Adorei isso!

    Estou lhe seguindo, aguardo sua visita!
    um beijo!

    ResponderExcluir