quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Te quero bem


não vale a pena, você não vale o mínimo de esforço que eu ouso fazer. você simplesmente não vale a pena. de tudo que já me fizeram passar, você não vai fazer que eu reviva a mesma história. por que só eu quem deve explicação? só eu que perco, que entristeço, que se ilude. de uma vez por todas, eu quero que você saía por essa porta e não volte nunca mais. não promete que vai ficar de novo, que me ama mais que ontem, que me quer mais que todos os dias.
você e um bêbado na praça são as mesmas coisas. você e qualquer outra coisa, é a mesma coisa. olha para mim, responde o que eu sou para você. o que EU sou para você? certo que para Bozo não falta muita coisa, mas eu pensei que era mais, muito mais. então saí daqui, saí de mim, porque não dá, não dá mais, não mesmo. dói mais dizer tudo isso do que escutar, acredita em mim.
liberdade: aquilo que todo mundo tem, mas que fica guardado dentro de um baú no porão de casa que a gente nunca entra. eu quis tanto achar o significado para você, tanto. você significa perda, dor às vezes, tristeza. eu merecia uma explicação sabe, para tudo que você fez – comigo – e com todas as outras. odeio sentir pena, mas você me obriga já disse. ando meio vazio ultimamente, ou ando meio cheio de você. cheio de você voltar, cheio de você ir embora, cheio de você sempre se desculpar, cheio de você me colocar sempre em segundo plano. te quero bem ainda, bem longe de mim.

- Douglas Lenon
04 de novembro de 2010

2 comentários:

  1. Um dia a gente cansa, pode demorar mas cansa dessa vida iô iô.
    E aí? Dá nisso!

    Texto fodah!

    ResponderExcluir