quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Posso te falar do medo, do meu desejo, do meu amor


ficamos naquele lance: te ligo na sexta, espero você sentir minha falta, e ligo no domingo a noite perguntando o que fez final de semana. sempre nos contamos um para o outro e sorrimos, e nos abraçamos, e fazemos amor. nunca imaginei que fossemos voltar nesse ritmo, no calor, corpo à corpo. eu te desejo tanto.
durmo noites e noites, pensando em nós, no nosso amanhã, pensando se você está bem, te querendo bem, me querendo bem. te tenho todos os dias daqui para frente. já dizia aquela saudosa música do Skank: "te ter e ter que esquecer". porque se eu lembrar que tenho você, eu perco. saindo agora na hora do almoço, eu tenho vontade de correr para o teu trabalho, te dar um beijo, na boca, e sair correndo deixando você sem entender. porque se você entender você não vai passar o dia inteiro pensando nisso, e se você não entender vai passar o dia inteiro pensando em mim, em nós.
fazia tempo que não falava do nosso amor assim, tão... tão doce. ainda te levo para o paraíso meu cowboy. estilo Ennis e Jack em Brokeback Mountain. dormir contigo abraçado, te fazer feliz todos os dias da sua vida, quero mais. quero que me faça se apaixonar por você todos os dias de nossas vidas, que me conquiste a cada domingo na hora do almoço me surpreendendo com duas entradas para ver um filme qualquer no cinema. quero te proporcionar a melhor vida que você já chegou a imaginar. que você sonhe comigo, como eu sonho contigo. que você me ame, que eu ame você.

- Douglas Lenon
03 de novembro de 2010

Um comentário: