segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Não aparenta, mas sou um cara frouxo também


eu não sabia que não ia suportar tanto o amor que alguém poderia ter por mim, pensei que quando alguém me amasse eu ia ser a pessoa mais feliz, mas não, doeu, doeu porque eu não consigo dar amor quando ganho em excesso. venho aqui hoje falar para vocês sobre um breve romance, o qual durou três semanas. e foi tudo que eu um dia eu cheguei a sonhar. terminei tudo dizendo mais ou menos assim:
"às vezes eu acho que não sou o suficiente para você, cara eu não sei qual é o sentido ou significado de namoro mais, e eu não me entendo sempre, eu sou a pessoa que surta, que foge, que volta, que quer, eu sou vários dentro de um só, e eu não quero que você se prenda a mim, eu gosto muito de você, muito mesmo, tenho um carinho enorme por ti, mas eu também queria que você voasse entende? conhecesse outras pessoas, eu sou o tipo errado de um cara certo, meu amor. para eu falar 'eu te amo', cara do céu, eu preciso estar sem chão, de tanto pensar. eu te quero bem, demais. não sei se vou continuar mais te vendo, sabe as coisas não estão dando muito certo, e eu fico pensando se for pra gente se encontrar de novo, quem sabe uma praça, em um bosque, a gente vai se encontrar."
lembro que na hora deixei um bilhete, depois de tudo que eu falei, ainda sobrou palavras, ainda tinha muito para falar, deixei uma carta – bilhete não, foi carta – para que ele lesse depois, e que não quisesse me matar, mas que teria o direito de me odiar. termino por aqui deixando a carta que escrevi para ele, e peço perdão a Deus por tudo que eu venho sendo.

Fulano de tal,
quando eu falo tudo assim, tudo junto, é porque eu estou chorando e querendo te passar através de todas essas palavras tudo o que eu não consegui falar, dói ter que dizer, porque de tudo que já me aconteceu aqui nesse mundo, você foi a melhor coisa, você não me fez sofrer, Deus como eu quero que você saiba que nunca, em nenhum momento me fez sofrer, você foi o amor mais lindo e puro que eu já tive em toda minha vida. e meu amor como as pessoas a sua volta tem sorte de te conhecer, você é tudo, tudo. e eu só tenho o que sobrou de mim de tudo que já me aconteceu.
Com amor para o meu eterno amor.

- Douglas Lenon
20 de dezembro de 2010

Um comentário:

  1. Nossa uma expressão bem dolorosa...
    Adorei o Blog tá de parabéns!
    Douglas Sena

    ResponderExcluir