quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

tem dias que não estamos pra samba, pra rock, pra hip-hop, e nem por isso devemos buscar pílulas mágicas para camuflar nossa introspecção, nem aceitar convites para festas em que nada temos para brindar. que nos deixem quietos, que quietude é armazenamento de força e sabedoria, daqui a pouco a gente volta, a gente sempre volta, anunciando o fim de mais uma dor – até que venha a próxima, normais que somos.

- Martha Medeiros in A Tristeza permitida pertencente a obra “Doidas e Santas”

Um comentário:

  1. ai adoreei. VENERO Martha Medeiros e adorei os trechos que você expõe dela. Muito bem selecionado. Parabéns. seguindo!

    ResponderExcluir