segunda-feira, 25 de outubro de 2010

eu não gosto de montanha-russa, o brinquedo, mas gosto de montanha-russa, a vida. isso porque creio possuir um certo grau de responsabilidade que me permite saber até que altura posso ir e que tipo de tombo posso levar sem me machucar demasiadamente: alto demais não vou, mas ficar no chão o tempo inteiro não fico.

- Martha Medeiros in Para sempre, até quando? pertencente a obra "Non-stop"

Nenhum comentário:

Postar um comentário