domingo, 10 de outubro de 2010

Prazer, Quase


prazer, meu nome é senhor Quase. andei respondendo uma ficha e quase desisti de continuar preenchendo. várias pessoas pensaram que eu iria desistir de tentar procurar um emprego, mas não, fui a luta. não queria fazer essa observação, mas enfim, eu quase desisti.
olhei aquela ficha, pensei que as pessoas formadas fizessem coisas mais difíceis, tudo bem, quase falei, mas fiquei quieto. com a caneta na mão me deparo com a primeira pergunta. seu nome. Quase Às Vezes da Silva. até aí tudo muito fácil. segunda pergunta. sua idade. quase 18. quem coloca quase dezoito? eu. essas entre outras perguntas. confesso que na hora do estado civil pensei um pouco e acabei colocando, quase encalhado. quem sabe as pessoas tenham pena e me contratam. adoro jogada de marketing. continuando aquela imensa lista. vem a pergunta avassaladora. suas qualificações. quase formado, quase realizado, na questão da informática, às vezes faço uns bicos no meu computador mas quase sempre acabo fodendo com ele mais ainda.
quem nesse mundo me contrataria? esse mundo não tem censo, é o que quase digo às vezes. sou tão indeciso quanto ele e nem pensei nisso. embora às vezes eu pense em te encontrar no final do expediente, porque às vezes penso, quase desisto, mas persisto.

- Douglas Lenon
06 de outubro de 2010

2 comentários:

  1. E quem sabe num desses quase de um acaso, quase tudo aconteça?
    Abç!

    ResponderExcluir
  2. Ola, senhor quase. Prazer senhora quase.rs
    adorei seu texto. Guri tu escreve demaaais!
    Um beijo!

    ResponderExcluir